terça-feira, 30 de junho de 2015

O VII Encontro de Formação Missionária para Seminaristas (FORMISE) do Nordeste reúne 60 seminaristas de cinco regionais, no Seminário São Pedro em Natal (RN). 

O evento começou nesta terça-feira, 30 de junho e se estende até dia 4 de julho de 2015 e conta com a presença do secretário nacional da Pontifícia União Missionária, padre Jaime Patias e do secretário nacional da Infância e Adolescência Missionária (IAM), padre André Luiz de Negreiros. O tema de reflexão acompanha o 2º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas: "O Missionário Presbítero para Uma Igreja em Saída" e o lema “Ide sem medo para servir”.

A Diocese de Bacabal está representada pelo Seminarista Pablo Costa (Na fotografia abaixo, no primeiro plano, à esquerda), que também representa o Conselho Missionário dos Seminários do Regional Nordeste V. 

 Fotografia: POM
Caríssimos irmãos, 

Deus encheu de dons a Sant’Ana e a seu esposo São Joaquim, pois são aqueles que na história da Salvação deviam ser os agentes para gerar a obra-prima da graça divina que foi Maria Santíssima. SANT’ANA recebe um culto especial entre os santos, pois colaborou com o plano de Deus ao educar sua Filha, na obra do Espírito Santo, para fazer frutificar os dons maravilhosos postos por Ele na alma da futura Mãe do Senhor. Foi no seu ventre que Deus predestinou Maria a tornar-se a Mãe do seu Filho, salvação dos pecadores. Ao louvar Sant'Ana e São Joaquim nos colocamos sob  suas proteções  e nos inspiramos neles como modelos para as nossas vidas.

A Festa de SANT’ANA e São Joaquim que comemoramos de 17 a 26 de julho com o tema: COM SANT’ANA E SÃO JOAQUIM CONSAGRAMOS NOSSAS VIDAS A SERVIÇO DA JUSTIÇA E DA PAZ. É sempre um momento especial que favorece a reflexão e fortalece a fé cristã. Sendo Padroeira de nossa Paroquia, este louvor de Sant'Ana é mais do que uma simples festa, mas deve reunir todos os seus filhos em uma grande celebração de fé e gratidão por Ela e por Ele, que intercedem por nós perante Cristo. 

Aproveito a oportunidade para agradecer a todos e a todas por acreditar que unidos somos mais que vencedores capazes de construir uma Igreja que acolha todos os fiéis para celebrar o mistério Eucarístico. Nada seria possível sem sua doação e esforço para fazer a obra de Deus acontecer.

Contamos mais uma vez com seu apoio incondicional nos momentos litúrgicos da novena e na parte social que servirá para pagar as despesas da nova igreja de Santana e São Joaquim.

Faça Parte desta obra, pois Deus ama que dá com alegria.

Fraternalmente,

Frei José Ribamar Cardoso Lima 
Administrador Paroquial

PROGRAMAÇÃO

PEREGRINAÇÃO DA IMAGEM PELAS COMUNIDADES

DIA 09: Comunidade São José (Bairro Juçaral)
DIA 10: Comunidade Nossa Senhora de Fátima (Bairro Areal)
DIA 11: Comunidade Santo Antonio (Bairro Ramal)
DIA 12: Comunidade São Raimundo (Bairro Santos Dumont)
DIA 13: Comunidade Nossa Senhora Rainha da Paz (Vila da Paz)
DIA 14: Comunidade Nossa Senhora da Conceição / Porta Aberta (Centro)
DIA 15: Comunidade São João Batista (Vila São João)
DIA 16: Comunidade Santa Luzia (Bairro Pantanal)

DIA 17/07 -  SEXTA-FEIRA 
17h:00: Carreata de abertura do festejo.
Subtema: Igreja e sociedade: uma mensagem de esperança e vitória.
Liturgia: Paróquia Sant’Ana e São Joaquim
Convidados: Rua Tavares de Moura e Trav. Tavares de Moura
Animadores: Carmosina, Raimunda do Edilson e Rosinete Lopes

DIA 18/07 -  SÁBADO
Liturgia: Pastoral Familiar
Subtema: Família: primeira escola das virtudes sociais
Noitários: Rua José Bonifácio e Travessa Artur Azevedo
Animadores: Vilany Leitão, Vera Leitão e Meire

NESTE DIA HAVERÁ CASAMENTO COMUNITÁRIO

DIA 19/07 -  DOMINGO
Liturgia: Comunidade N. Senhora da Conceição (com os cantos)
Subtema: O encontro que faz arder o coração (Lc. 24,15)
Noitários: Rua da Esperança e Bosque Aracatí
Animadores: Nena, Marlene, Dona Zezé, Rosinete, Tião e Joana

DIA 20/07 -  SEGUNDA-FEIRA
Liturgia: Paróquia São Francisco (com os cantos)
Subtema: A fidelidade, fonte de vida plena
Noitários: Rua 1º de Maio e Felomeno Parga
Animadores: Maria do Doca, Sampaio e Luzimar

DIA 21/07 -  TERÇA-FEIRA
Liturgia: Com. São João, Com. Rainha da Paz e Com. São José (com os cantos)
Subtema: Chamados a levar a todos o abraço de DEUS.
Noitários: Rua Teixeira de Freitas e Dias Carneiro
Animadores: Zita, Rivaldo, Marcondes e Antonia Tavares

DIA 22/07 -  QUARTA-FEIRA
Liturgia: Catedral Santa Terezinha (com os cantos)
Subtema: “Bem-aventurados os puros de coração porque verão a Deus!” (Mt. 5,8)
Noitários: Rua Artur Azevedo, Vigílio Parma e Frederico Leda
Animadores: Rosaly, Irene, Elza Cassiano, Eloy, Fontinele e Nazaré

DIA 23/07 -  QUINTA-FEIRA
Liturgia: Comunidade Santo Antonio e Comunidade N. S. de Fátima (com os cantos)
Subtema: “Amar é dar tudo e dar-se a si mesmo” (Santa Teresa do Menino Jesus)
Noitários: Rua Gomes de Sousa, John Kennedy e Recanto das Palmeiras
Animadores: Raimunda do Roque, Elineuda, Sr. Leão, Amparo e Ivane Ramos

DIA 24/07 -  SEXTA-FEIRA
Liturgia: Pastoral do Dízimo
Subtema: A comunidade política e o serviço ao bem comum.
Convidados: COMUNIDADES DA ZONA RURAL
Noitários: Rua do Sol, 10 de Novembro e Parque Amazonas
Animadores: Antonia Cruz, Marilene, Lucirene, Siriqueira e Nazaré do Rivelino

NESTE DIA HAVERÁ LEILÃO DE ANIMAIS VIVOS

DIA 25/07 -  SÁBADO
18:00h: Santa Missa 
Liturgia: Comunidade São Raimundo e Com. Santa Luzia (com os cantos)
Subtema: Jesus e a lógica do serviço
Noitários: Rua Raimundo correia e Comunidades: São João, São Raimundo, Santa Luzia, Porta Aberta e Santo Antonio. 
Animadores: Irmã Carmem, Lourival, Rafiza, Marina,  Maroly, Cléia, Maria de Lourdes e Antonia Lima.

NESTE DIA HAVERÁ O SUPER BINGÃO

DIA 26/07 - DOMINGO  (ENCERRAMENTO DA FESTA)
07:00h: Ofício divino das comunidades
09:30h: Batizados e Missa dos Idosos
18:00h: Procissão luminosa
Liturgia: TODAS AS COMUNIDADES
Subtema: Igreja: comunidade dos seguidores de Jesus a serviço da sociedade.

Fonte: Secretaria Paroquial
O Conselho Nacional do Laicato do Brasil – CNLB Regional NE V vem a público repudiar as acusações do governador do Estado do Maranhão Flavio Dino contra o padre Roberto Perez Cordova, da Pastoral Carcerária do Maranhão.

Todos conhecemos os grandes serviços que Padre Roberto presta à sociedade maranhense no trabalho com os presidiários e na evangelização dos mesmos. Lamentamos que o Governador Flavio Dino a quem confiamos o comando do estado, não esteja preparado a aceitar críticas a seu governo com intuito de ajudá-o a resolver a triste situação que é a vida carcerária no Maranhão.

É de conhecimento de toda a sociedade maranhense que os presídios e as cadeias do nosso estado estão cada vez mais abandonadas pelo poder publico, com maus tratos e superlotações, situações que vão contra a dignidade da pessoa humana. Em nenhum momento percebemos na fala do padre a intenção de prejudicar ou atrapalhar o governo do estado, mas simplesmente a intenção de ajudar a resolver a crise carcerária no Maranhão que já perdura durante muito anos, onde o padre, mesmo sendo funcionário terceirizado não deixou de fazer criticas ao estado pela forma como estava sendo tratada a situação carcerária atual. O mesmo era pago pelos serviços prestados e não através de "mensalinhos" como cita o governador do estado Flávio Dino, pois essa nunca foi uma prática do Padre Roberto que inclusive faz críticas a esse tipo de alienação que vive o cenário político brasileiro.

Assim, nós do CNLB NE V, queremos prestar solidariedade ao nosso irmão padre Roberto Perez Cordova, para que não desanime em sua luta contra a falta de dignidade humana nos presídios maranhenses. Que o mesmo seja fortalecido pelo espírito santo de Deus em sua caminhada.

  Maria Jose Silva Ferreira
        Presidente Regional CNLB NE V
                                   
Jean Araujo da Silva 
    Vice presidente CNLB NE V      
O Papa Francisco foi, na manhã desta terça-feira (30/06), até o Mosteiro Ecclesia Mater nos Jardins Vaticanos, onde saudou o Papa emérito, que partiu para Castelgandolfo. Bento XVI ficará na residência pontifícia até o próximo dia 14 de julho. O encontro desta manhã durou cerca de meia hora e marcou o início das atividades de Verão no Vaticano.

Audiências e missas

As Audiências gerais da quarta-feira estão suspensas durante todo o mês de julho. Em agosto, elas serão retomadas na Sala Paulo VI. Com exceção para a já prevista audiência da próxima sexta-feira, dia 3, com a Renovação Carismática na Praça São Pedro, todas as demais audiências estão suspensas. O único compromisso público do Papa neste período, quando estiver no Vaticano, segue sendo o Angelus de Domingo. As missas matutinas do Papa com os grupos de fiéis na Casa Santa Marta estão suspensas nos meses de julho e agosto. Serão retomadas em setembro.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

A Pastoral Familiar promoveu nesse final de semana um grande arraiá, que fez com que nestes dias de lutas e trabalhos, os casais e a comunidade pudessem ter um momento fraterno e tipicamente junino.

O evento contou com atrações culturais, dentre quadrilhas, apresentações de bumba-meu-boi e danças. No sábado (27), as atrações que fizeram a alegria do público ali presente foram o Boi de Brejinho, que com seu colorido e seu sotaque chamou a atenção e também a Quadrilha da Pastoral Familiar da Paróquia São Francisco das Chagas "Vai de Qualquer Jeito". Fazendo um mix das quadrilhas tradicionais e traços das melhores quadrilhas do interior, ela fez bonito e arrancou muitos risos com os momentos cômicos dos personagens da roça. 
Confira algumas fotografia:


Fotografia: Lourival Albuquerque
Na alocução do meio-dia, falando à multidão congregada na Praça de São Pedro para a oração mariana do Angelus, o Santo Padre recordou antes de tudo que a solenidade dos santos Pedro e Paulo que hoje é celebrada pela Igreja universal é vivida com particular alegria pela Igreja de Roma porque no testemunho destes apóstolos, selado pelo sangue, essa tem os seus próprios fundamentos:

“Roma nutre um carinho especial e gratidão por estes homens de Deus, vindos de uma terra distante para anunciar, pagando com a vida, aquele Evangelho de Cristo ao qual se tinham dedicado inteiramente. A gloriosa herança destes dois Apóstolos é motivo de orgulho espiritual para Roma e, ao mesmo tempo, um chamamento a viver as virtudes cristãs, especialmente a fé e a caridade: a fé em Jesus Messias e Filho de Deus, que Pedro professou em primeiro lugar e Paulo anunciou aos gentios; e a caridade que esta igreja é chamada a servir com horizonte universal”.

Na oração do Angelus, continuou o Papa Francisco, à memória dos santos Pedro e Paulo associamos a da Virgem Maria, imagem viva da Igreja, que os dois Apóstolos fecundaram com o seu sangue:
“Na evangelização dos dois Apóstolos aqui em Roma, estão também as raízes da profunda e multisecular devoção dos romanos à Virgem, invocada especialmente como Salus Populi Romani. Maria, Pedro e Paulo: são os nossos companheiros de viagem na busca de Deus; são os nossos guias no caminho da fé e da santidade. Invoquemos a sua ajuda, para que o nosso coração seja sempre aberto às sugestões do Espírito Santo e ao encontro com os irmãos”.

Em seguida Francisco recordou a bênção dos Pálios (durante a celebração eucarística na Basílica de São Pedro), destinados aos Arcebispos metropolitas nomeados durante o ano, e provenientes de várias partes do mundo. O Papa renovou as suas saudações e melhores votos a eles, aos familiares e aqueles que os acompanham nesta significativa circunstância, com a esperança de que o pálio, para além aumentar os vínculos de comunhão com a Sé de Pedro, seja também estímulo para um serviço cada vez mais generoso às pessoas confiadas a seu zelo pastoral.

Na mesma liturgia o Papa também saudou os membros da delegação de Constantinopla vinda a Roma em nome do Patriarca Ecumênico Bartolomeu I e para participar, como todos os anos, na festa dos santos Pedro e Paulo. Também esta presença é sinal dos vínculos fraternos existentes entre as nossas Igrejas, rezemos para que se reforce entre nós o caminho da unidade – disse o Papa Francisco, que acrescentou:

“A nossa oração hoje é sobretudo para a cidade de Roma, para o seu bem estar espiritual e material: a graça divina ampare todo o povo romano, para que viva em plenitude a fé cristã, testemunhada com zelo intrépido pelos santos Pedro e Paulo. Interceda por nós a Santíssima Virgem, Rainha dos Apóstolos”.

Depois do Angelus o Papa dirigiu uma cordial saudação a todos: famílias, paróquias, associações e outros fiéis e peregrinos vindos da Itália e das várias partes do mundo; mas particularmente o Papa saudou os fiéis de Roma, na festa dos santos padroeiros da cidade!

E felicitou os artistas que fizeram uma grande e bela exibição floral, e agradeceu a "Pro Loco" de Roma que a promoveu. E por último o Papa também dirigiu os melhores votos para o tradicional espectáculo pirotécnico que tem lugar esta noite no Castel Sant'Angelo, aqui em Roma, e cujos rendimentos servirão para apoiar uma iniciativa de caridade na Terra Santa e no Médio Oriente. E a propósito da próxima Viagem Apostólica à América Latina, o Papa acrescentou:

"Na próxima semana, de 5 a 13 de julho, parto para o Equador, Bolívia e Paraguai. Peço-vos a todos para me acompanhardes com a oração, para que o Senhor abençoe esta minha viagem no Continente da América Latina, para mim tão querido, como podeis imaginar. Exprimo ao querido povo do Equador, da Bolívia e do Paraguai a minha alegria de me encontrar entre eles. E peço a vós, de modo particular, para rezardes para mim e para esta viagem, para que a Virgem Maria nos dê a graça de acompanhar-nos a todos com a sua materna proteção".

A terminar o Papa Francisco desejou boas festas a todos. E pediu por favor para não nos esquecermos de rezar por ele, e concluiu com o habitual “Bom almoço e até logo!” 
O arcebispo de Curitiba (PR), dom José Antônio Peruzzo, é o único brasileiro entre os 46 arcebispos que receberão o pálio das mãos do papa Francisco, na tradicional missa presidida pelo pontífice na Basílica Vaticana, por ocasião da solenidade dos santos Pedro e Paulo.

 A data é recordada pela Igreja na segunda-feira, 29. A cerimônia será transmitida ao vivo, com comentários em português, pela Rádio Vaticano, a partir das 4h25 no horário de Brasília.

Mudança

A pedido de Francisco, o rito tradicional do pálio terá uma mudança este ano. Por meio de carta enviada em janeiro, o mestre das celebrações pontifícias, monsenhor Guido Marini, informou que a partir de agora a faixa de lã branca será apenas entregue pelo papa, ao invés de colocada. A imposição do Pálio será realizada pelas mãos dos núncios apostólicos locais, nas respectivas dioceses.

Monsenhor Marini explicou que a intenção da mudança é dar maior evidência à relação dos bispos metropolitanos com suas Igrejas locais e, assim, também possibilitar que mais fiéis estejam presentes neste rito tão significativo. “Os bispos das dioceses sufragâneas, deste modo, poderão participar do momento da imposição. Neste sentido, mantém-se todo o significado da celebração de 29 de junho, que sublinha a relação de comunhão e também de comunhão hierárquica entre o papa e os novos arcebispos; ao mesmo tempo, a isto se acrescenta, com um gesto significativo, esta ligação com a Igreja local”, reforçou.

O Pálio

O pálio é símbolo do serviço e da promoção da comunhão na própria Província Eclesiástica e na sua comunhão com a Sé Apostólica. Nos primeiros séculos do Cristianismo, seu uso era exclusivo dos papas. A partir do século VI, passou a ser usado também pelos arcebispos metropolitanos, tradição que perdura até hoje.

O pálio é elaborado com lã branca, possui cerca de 5 centímetros de largura e dois apêndices, um na frente e outro nas costas. Possui também seis cruzes bordadas em lã preta. É confeccionado pelas monjas beneditinas do Mosteiro de Santa Cecília, em Roma, utilizando a lã de dois cordeiros que são oferecidos ao papa no dia 21 de janeiro de cada ano, na Solenidade de Santa Inês.

Com informações da Rádio Vaticano

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Uma grande manifestação de fé. Assim pode ser definido o festejo de São João Batista, principalmente na data em que se comemora a sua natividade. 

O último dia de festa em honra ao padroeiro iniciou-se com a procissão, que saiu da igreja dedicada ao santo, percorrendo várias ruas do bairro, até novamente retornar. Na ocasião, a Missa de encerramento foi presidida por Padre Francisco Câmara, que é filho daquela comunidade, atualmente mora em Ananindeua, região metropolitana do Pará, mas que veio especialmente para a ocasião. Além do sacerdote, Padre Cláudio concelebrou a eucaristia com o Diácono Ariosvaldo. 
Padre Francisco Câmara fez questão de destacar e agradecer o empenho da comunidade na organização do festejo, um momento ímpar para os moradores daquele bairro, assim como para as centenas de visitantes que passaram por ali durante essas dez noites de festejo.

Ao final da celebração, foi realizada a parte social do festejo, que contou com apresentações culturais, leilões, vendas de lanches e jantar, além do bingo de um boi e um celular. 

Confira algumas fotos:

Fotografia: Lourival Albuquerque
"Misericórdia eu quero".

Bacabal, 23 de junho de 2015.

Caríssimos irmãos,

As Santas Missões Populares (SMP's) em nossa diocese, aos poucos toma sua forma. Esse será o eixo de toda pastoral em nossa Diocese de Bacabal em preparação ao nosso jubileu. 

O próximo passo que daremos como diocese é a preparação para o 1º Retiro Espiritual Diocesano.

Data: 04/07/2015
Horário: 08:00 às 17:00h
Local: Cúria Diocesana
Taxa: R$ 10,00 (para almoço e lanches)

Para este momento, convidamos os 3 representantes de cada paróquia que serão a Equipe Diocesana de Formação das SMP's. Essa equipe é responsável em preparar o grande Retiro Diocesano e será responsável em multiplicar e articular os retiros a nível paroquial.

A missão deve ser o coração de toda a pastoral, pois trazem Jesus Cristo mais presente no meio do povo. Elas partem da vida e dão um novo sentido à vida, por isso elevemos nossas orações pedindo sempre a intercessão da Imaculada Conceição, padroeira de nossa diocese, para que sustente nossa diocese em missão e conforme sempre mais o nosso coração ao Coração do seu Filho, Jesus Cristo. 

Com minha bênção,

+ Armando Martín Gutierrez
Bispo de Bacabal
Na catequese da quarta-feira, 24 de junho, o papa Francisco prosseguiu sobre as reflexões “sobre as feridas que se abrem justamente dentro da convivência familiar”. O pontífice recordou da unidade necessária para que  o matrimônio gere bons frutos, como o cuidado na criação dos filhos no amor. “Na família, tudo é interligado: quando a sua alma é ferida em qualquer ponto, a infecção contagia todos”, disse Francisco.

Ao final da mensagem lembrou: “Não faltam, graças a Deus, aqueles que, apoiados pela fé e pelo amor pelos filhos, testemunham a sua fidelidade a um laço no qual acreditaram, por mais que pareça impossível fazê-lo reviver”.

Confira a íntegra da catequese:

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Nas últimas catequeses falei da família que vive as fragilidades da condição humana, a pobreza, a doença, a morte. Hoje, em vez disso, refletimos sobre as feridas que se abrem justamente dentro da convivência familiar. Quando, isso é, na própria família se faz mal. A pior coisa!

Sabemos bem que em nenhuma história familiar faltam os momentos em que a intimidade dos afetos mais queridos é ofendida pelo comportamento dos seus membros. Palavras e ações (e omissões!) que, em vez de exprimir amor, corroem-no ou, pior, mortificam-no. Quando estas feridas, que ainda são remediáveis, são negligenciadas, elas se agravam: transformam-se em prepotência, hostilidade, desprezo. E naquele ponto podem se tornar lacerações profundas, que dividem marido e mulher e induzem a procurar compreensão, apoio e consolação em outro lugar. Mas muitas vezes esses “apoios” não pensam no bem da família!

O esvaziamento do amor conjugal difunde ressentimento nas relações. E muitas vezes a desagregação recai sobre os filhos.

Bem, os filhos. Gostaria de me concentrar um pouco sobre este ponto. Apesar da nossa sensibilidade aparentemente evoluída, e todas as nossas refinadas análises psicológicas, pergunto-me se nós não estamos anestesiados também a respeito das feridas da alma das crianças. Quanto mais se procura compensar com presentes e lanches, mais se perde o sentido das feridas – mais dolorosas e profundas – da alma. Falamos muito de distúrbios comportamentais, de saúde psíquica, de bem-estar da criança, de ansiedade de pais e filhos… Mas sabemos ainda o que é uma ferida da alma?

Sentimos o peso da montanha que esmaga a alma de uma criança, nas famílias em que se trata mal e se fala mal, até o ponto de despedaçar o laço da fidelidade conjugal? Que peso há nas nossas escolhas – escolhas erradas, por exemplo – quanto peso tem a alma das crianças? Quando os adultos perdem a cabeça, quando cada um pensa apenas em si mesmo, quando o pai e a mãe se agridem, a alma dos filhos sofre imensamente, prova um desespero. E são feridas que deixam a marca para toda a vida.

Na família, tudo é interligado: quando a sua alma é ferida em qualquer ponto, a infecção contagia todos. E quando um homem e uma mulher, que se empenharam em ser “uma só carne” e em formar uma família, pensam obsessivamente nas próprias exigências de liberdade e de gratificação, esta distorção afeta profundamente o coração e a vida dos filhos. Tantas vezes as crianças se escondem para chorar sozinhas… Devemos entender bem isso. Marido e mulher são uma só carne. Mas suas criaturas são carne de sua carne. Se pensamos na dureza com que Jesus adverte os adultos a não escandalizar os pequenos – ouvimos na passagem do Evangelho (cfr Mt 18,6) – , podemos compreender melhor também a sua palavra sobre a grave responsabilidade de proteger o laço conjugal que dá início à família humana (cfr Mt 19, 6-9). Quando o homem e a mulher se tornam uma só carne, todas as feridas e todos os abandonos do pai e da mãe incidem na carne viva dos filhos.

É verdade, por outro lado, que há casos em que a separação é inevitável. Às vezes pode se tornar até mesmo moralmente necessária, quando se trata de salvar o cônjuge mais frágil, ou os filhos pequenos, de feridas mais graves causadas pela prepotência e pela violência, das humilhações e da exploração, da indiferença.

Não faltam, graças a Deus, aqueles que, apoiados pela fé e pelo amor pelos filhos, testemunham a sua fidelidade a um laço no qual acreditaram, por mais que pareça impossível fazê-lo reviver. Não todos os separados, porém, sentem esta vocação. Nem todos reconhecem, na solidão, um apelo do Senhor dirigido a eles. Em torno de nós encontramos diversas famílias em situações consideradas irregulares – não gosto dessa palavra – e nos colocamos muitas interrogações. Como ajudá-las? Como acompanhá-las? Como acompanhá-las para que as crianças não se tornem reféns do pai ou da mãe?

Peçamos ao Senhor uma fé grande, para olhar a realidade com o olhar de Deus; e uma grande caridade, para abordar as pessoas com o seu coração misericordioso.

Fonte: Boletim da Santa Sé - Tradução: Jéssica Marçal - Canção Nova
Os leigos e leigas nascidos dos carismas de congregações religiosas das macrorregiões Norte e Nordeste participarão, no próximo final de semana, dias 26,27 e 28 de junho, do Encontro de Representantes das Associações Laicais Nascidas a partir dos Carismas das Congregações Religiosas. O encontro tem o objetivo de organizar cada vez mais o setor, a partir da vivência de seus carismas específicos, a fim de fortalecer o trabalho. Esta edição é voltada aos membros dos cinco regionais do Nordeste e quatro regionais do Norte da CNBB.

 O evento será realizado em Caucaia (CE), iluminado pelo tema “A missão das associações laicais na vivência dos carismas das congregações religiosas frente aos desafios atuais”. A proposta do tema consta do Estudo 107 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que trata sobre os cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade.

Cientes do importante papel exercido na evangelização, desde 2008, a Comissão Episcopal para o Laicato da CNBB, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e o Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) buscam conjuntamente articular as associações ou entidades equivalentes  desta categoria de leigos.

Fonte: CNBB

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Depois de 10 dias de festa, termina nesta quarta-feira (24), o festejo em honra a São João Batista, da Vila São João. 

Ao longo desse período, foram noites de grande alegria e, sobretudo, reflexão da Palavra de Deus e celebrações eucarísticas, que com certeza motivaram para melhor a vida dos fiéis que por ali passaram. 

A festa de encerramento começará às 18:00h com a procissão pelas ruas do bairro, até novamente retornar à igreja, quando será celebrada a Missa de encerramento. Logo após haverá o bingo de uma novilha e um celular, além de leilões, apresentações culturais e vendas de lanches. 

Confira algumas fotos do 9º dia de festividade.

Fotografia: Lourival Albuquerque

terça-feira, 23 de junho de 2015

A Catequese e a Liturgia são formas essenciais da vida da Igreja. Ambas se encontram no centro da vida cristã, que é o mistério Pascal de Jesus Cristo; a experiência mais profunda da ação do libertador na história da humanidade. O mistério pascal é referência que atrai para um centro, que congrega, une e é o sentido maior do ser da Igreja. Para o mistério pascal se direcionam todas as ações da Igreja, bem como dele brota sua força.

São dois acontecimentos de salvação que não estão dissociados da vida humana e da comunidade cristã. Eles constituem duas dimensões de uma mesma realidade. 

Partindo das afirmações acima, os catequistas da Paróquia Sant'Ana e São Joaquim participaram mais uma vez da Escola Catequética, promovida pela Coordenação Paroquial. A temática foi desenvolvida ao longo do domingo (21) por Irmã Antonia Lourenço, da Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora / Bacabal-MA. Irmã Toinha, como é carinhosamente chamada fez brotar no coração de todos os catequistas por sua metodologia interativa e viva, a paixão e a consciência de que catequese e liturgia são duas faces do mesmo mistério. Duas realidades que não podem andar desconexas. 

Para atingir o objetivo, além da exposição, foram desenvolvidos trabalhos de grupos e apresentações e, ao final, foi realizada uma avaliação do encontro, que finalizou-se por volta das 17:00h. 

Confira algumas fotos:

Fotografia: Lourival Albuquerque
A irmã Nirmala Joshi, que sucedeu a ganhadora do prêmio Nobel da Paz Madre Teresa de Calcutá no comando das Missionárias da Caridade e ampliou o movimento no exterior, morreu nesta terça-feira, aos 80 anos.

Depois de assumir a direção da entidade beneficente, após a morte de Madre Teresa em 1997, Nirmala expandiu o alcance da organização para 134 países, abrindo centros em nações como o Afeganistão, Israel e Tailândia. Ela deixou o cargo em 2009, devido a problemas de saúde.

"Ela tinha grandes tarefas pela frente, as expectativas eram enormes, mas com simplicidade, amor incansável e fé, ela demonstrou sua habilidade", disse Sunil Lucas, diretor de comunicações da Arquidiocese de Calcutá. A cidade é hoje conhecida como Kolkata.

Políticos dos maiores partidos políticos da Índia prestaram homenagens a ela. O primeiro-ministro Narendra Modi disse em um tuíte: "A vida de Irmã Nirmala foi dedicada ao serviço e cuidados com os pobres e desfavorecidos. Entristecido pela sua morte".

Fonte: Brasil On Line
Desde que foi aberta para o atendimento do público, principalmente moradores do Bairro Pantanal e adjacências, a Unidade de Educação Infantil Madre Esperança sempre pautou sua prática no crescimento integral do seu alunado.

Além do ensino das letras, outros momentos durante o ano letivo são importantes para que esse objetivo seja alcançado. Um dos mais tradicionais eventos da cultura nordestina foi realizada no último sábado (20), no largo da instituição e contou com a presença de numerosos pais, responsáveis, amigos, colaboradores e a comunidade local. O Arraiá da Madre Esperança contemplou várias atividades, que durante vários dias foram trabalhados com os alunos. Não apenas por fazer festa, mas o pano de fundo do projeto é fazer com que as crianças tenham contato com a cultura local, que aos poucos vai deixando de existir em vários lugares. Além disso, outros valores são anexados ao trabalho.

Na festança que aconteceu, a maior plateia era composta de pais, que orgulhosos olhavam seus filhos em bonitas apresentações de quadrilha, danças populares, bumba-meu-boi e outros. O arraiá finalizou-se com a apresentação da Quadrilha Geração Santa Luzia, composta de crianças e jovens do Bairro Pantanal, onde a escola está localizada.

Apesar do trabalho que sempre dá nesse tipo de evento, o resultado foi muito positivo e agradou aos docentes, discentes, pais e a comunidade, que todos os anos participa mais atividade da atividade.

A Unidade de Educaçã Infantil Madre Esperança é da Diocese de Bacabal e é coordenada pelas Servas do Amor Misericordioso. 

View post on imgur.com

Fotografia: Lourival Albuquerque Silva

sábado, 20 de junho de 2015

Irmãos e irmãs, é com alegria que convidamos você e sua família para participar do Festejo de São Pedro no Povoado Pau D'Arco. 

Esta festividade de São Pedro convida-nos a assumir o objetivo geral da Campanha da Fraternidade 2015, que é levar a Igreja e a sociedade a defender e promover a vida humana como dom de Deus e co-responsabilidade de todos na busca de sua plenificação, a partir da beleza e do sentido da vida em todas as circunstâncias e de compromisso ético do amor fraterno. 

Que Deus derrame sobre todos vocês as graças e bênçãos de Deus pela intercessão de São Pedro, apóstolo de Cristo e nosso irmão. 

PROGRAMAÇÃO (20 A 29 DE JUNHO)
COM SÃO PEDRO: IGREJA E SOCIEDADE
Dia 20 de junho / Sábado
Aniversário do Terço dos Homens 
Animação litúrgica: Terço dos Homens das Comunidades: Matriz, Santo Antonio, São João Batista, São Francisco, Bom Jesus, Nossa Senhora Aparecida - Cohab II e II, Nossa Senhora de Fátima, Parque Rui Barbosa)
Convidados: Alunos da Escola Pedro Mereco
Leilão

Dia 21 de junho / Domingo
Liturgia: Comunidade São Benedito (Povoado Vila Nova), Legião de Maria (Pau D'Arco), São Francisco de Assis (Povoado Bomba), Centro dos Teles e Centro dos Tomés
Convidados: Centro de Ensino Presidente José Sarney (Minhocão)
Leilão

Dia 22 de junho / Segunda-Feira
Animação litúrgica: Comunidades São Frei Galvão (Jardim Valéria), São Francisco (Parque Rui Barbosa) e Nossa Senhora de Fátima (Areal)
Convidados: Alunos do Colégio Duque de Caxias
Leilão

Dia 23 de junho / Terça-Feira
Animação litúrgica: Comunidades São Luis do Vale, Sagrada Família, São Raimundo e Santa Luzia (Pantanal), Nossa Senhora da Conceição (Novo Bacabal)
Convidados: As famílias
Leilão

Dia 24 de junho / Quarta-Feira
Animação litúrgica: Comunidades São José (Juçaral), Nossa Senhora de Nazaré (Povoado Lagoa Perto), São Raimundo (Mata Diana), São Sebastião (Capoeira) e Pastoral do Dízimo
Convidados: Alunos do Colégio Leda Tajra
Leilão

Dia 25 de junho / Quinta-Feira
Animação litúrgica: Comunidades Bom Jesus, Mata Fome, Divino Espírito Santo (Povoado Bambu), Palmeiral e São Francisco (Pinto Teixeira)
Convidados: Moto-Taxistas, ciclistas e carroceiros
Leilão

Dia 26 de junho / Sexta- Feira
Animação litúrgica: Comunidades Santo Antonio (Ramal), Santo Antonio (Barraca do Açude), Rainha da Paz (Vila da Paz) e São Benedito (Aldeia)
Convidados: Comerciantes
Leilão

Dia 27 de junho / Sábado
Animação litúrgica: Comunidades Nossa Senhora da Conceição (Porta Aberta), Santa Luzia (Centro da Damiana), Divino Espírito Santo (Bambu)
Convidados: Todo das comunidades
Leilão

Dia 28 de junho / Domingo
Animação litúrgica: Comunidades São João Batista (Vila São João), Nossa Senhora de Fátima (Bairro da Areia) e Povoado São José das Verdades
Convidados: Idosos, crianças e jovens
Leilão

Dia 29 de junho / Segunda-Feira
Animação litúrgica: Comunidades Matriz de Sant'Ana e São Joaquim, Santa Clara, São Judas Tadeu (Alto Bandeirante) e Pastoral Familiar
Convidados: Todas as famílias e comunidades
Leilão

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

Apresentações de Quadrilhas e Grupos de Danças
Vendas de lanches, comidas típicas e leilões todas as noites
Leilão de uma novilha dia 28
Bingo de uma colcha, um faqueiro, um fardo de refrigerante, um fardo de arroz, uma poupança de R$ 50,00 e uma poupança de R$ 150,00 no dia 29
Já considerado um evento tradicional na agenda de férias de julho na região da diocese de Bacabal, o Encontrão de líderes, vai este ano acontecer de forma mais ousada e de maneira a contemplar toda a região. Assim sendo, acontecerá diversos eventos que culminarão na alegria da fraternidade entre comunidades e líderes voluntários desta organização católica e ecumênica. Além de reacender o espírito de solidariedade entre todos e garantir mais formação para o público.

A coordenadora diocesana, muito animada e carismática Irmã Alessandra, já enviou os convites e busca neste momento as parcerias para realização das atividades.

O evento é denominado Encontrões de Líderes que se realizará nas Foranias da Diocese de Bacabal nas seguintes datas e locais:

- 04 e 05 de julho de 2015 (Município Satubinha - MA)
- 11 e 12 de julho de 2015 (município de Lagoa Grande - MA)
- 17,18 e 19 de julho de 2015 (Município de Lago Verde - Povoado Quilombola Nova Roma)
- 27 de Setembro de 2015 (Município de Igarapé Grande -MA)

“Este será um momento muito importante na caminhada da Pastoral da Criança de nossa Diocese. Como seguidores de Jesus Cristo e na atitude de quem “VEIO PARA SERVIR” ao seu projeto de vida em abundância para todos (as) e também seguindo o exemplo da grande missionária Dra. Zilda Arns, devemos dar continuidade à missão desta Pastoral que é tão importante no resgate da vida e da dignidade de tantas famílias carentes e de modo especial das nossas Crianças e gestantes. Sua Presença é indispensável”, coloca Irmã Alessandra de Jesus Reis, Coordenadora da Pastoral da Criança da Diocese de Bacabal.

Fonte: O Mearim
No próximo dia 28 será realizado mais um grande evento da Renovação Carismática Católica (RCC) / Grupo Adonai (Comunidade Nossa Senhora da Conceição).

O evento carismático será desenvolvido a partir do tema: "Jovens, eu vos escrevo, por que venceste o maligno" e terá início às 08:00h com a Santa Missa, seguindo de animação por Enivaldo e Márcio do Grupo de Oração Nova Vida. Ainda contará com a pregação de Haldriene, Coordenadora Diocesana do Ministério Jovem da RCC. 

Ao longo do dia, outros momentos acontecerão com louvor, oração, apresentação de dança e pregação. Todos são convidados a participar!

Fonte: Adriana Damaso, via Facebook

Tem início nesta sexta-feira, 19, a 39º Assembleia Ordinária da Pastoral Familiar, no Centro Cultura de Brasília (CCB), com apresentação da nova presidência e assessoria nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família (CEPVF) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O evento prosseguirá até o domingo, 21.

A Assembleia contará com a presença dos casais coordenadores regionais da Pastoral Familiar, padres assessores, bispos referenciais, representantes de movimentos, organismos e institutos de família e, membros da coordenação da Comissão Nacional, sendo o casal coordenador Roque e Verônica, do regional Oeste 2, e Marivone e Volnei, do regional Sul 4, vice-coordenadores. O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, padre Moacir Arantes, recém empossado no cargo, fará as mediações dos trabalhos da Assembleia.

O bispo de Osasco (SP) e presidente da CEPFV, dom João Bosco Barbosa de Sousa, eleito para presidir esta Comissão, durante a 53ª Assembleia Geral, no mês de abril, explica que a Assembleia é momento oportuno para avaliar a caminhada a Pastoral Familiar na Igreja no Brasil, em sintonia com a Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos.  

“Queremos refletir sobre os grandes desafios que a família tem vivido. Esse ano, especificamente, temos novidades, como a troca dos membros da Comissão Nacional. Por outro lado, a preocupação de trocar experiências, em vista de organizar melhor a articulação da Pastoral Familiar nos regionais, dioceses e paróquias”, acrescentou.

Há dois meses na presidência da Comissão, dom João Bosco aposta no crescimento da Pastoral Familiar como um dos eixos principais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. “Esperamos aprimorar este trabalho, que deve crescer muito. Muitos ainda veem Pastoral Familiar como mais uma pastoral. Mas, precisamos pensar e agir diferente, pois a Pastoral Familiar deve um eixo transversal da ação evangelizadora, buscando diálogo com todas as outras pastorais, envolvendo todos os membros da Igreja em uma ação missionária que precisa crescer”, pontua dom Bosco.

Agenda de trabalhos

A programação da Assembleia Nacional inclui a avaliação dos trabalhos desenvolvidos em 2014, Semana Nacional da Família e Semana Nacional da Vida, prestação de contas, definição do calendário para este ano, entre outras atividades.

No sábado, 20, haverá partilha dos regionais, como também dos movimentos, pastorais e associações de família que integram a Comissão Nacional. Está prevista, ainda, reflexão sobre as novas configurações na composição das coordenações regionais e elaboração de Plano de Diretrizes.

O assessor nacional, padre Moacir Arantes, comenta que no encontro os participantes irão sugerir ideias para compor um Plano de Ação, a partir das novas Diretrizes Gerais aprovadas pela CNBB, com propostas de parcerias com outras pastorais como catequese, juventude, pastoral da criança e do idoso, entre outras.

Já no domingo, 21, o Núcleo Pedagógico da Comissão Nacional da Pastoral Familiar, que inclui as atividades do Instituto Nacional da Família e da Pastoral Familiar (INAPAF), sendo uma escola de formação de lideranças e agentes, fará breve exposição dos trabalhos em andamento.

Fonte: CNBB

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Refletindo o tema "São João Batista nos convida a servir e adorar a Jesus, nosso Salvador", a comunidade da Vila São João reuniu-se mais uma noite para celebrar seu padroeiro. 

Com a igreja lotada, o Diácono Johon Sidney presidiu a celebração. No início da cerimônia, falou da alegria em poder participar daquela grande festa da comunidade, já que também é filho da Paróquia Sant'Ana. 

Naquela noite, a animação litúrgica ficou por conta da Comunidade Santa Luzia, que fez-se novamente presente. Na homilia, o Diácono falou sobre a vivência fraterna inspirada no modelo apresentado por Jesus,  que orienta ao amor ao próximo, ao perdão e ao amor gratuito, sem buscar interesses pessoais. 

Ao final da celebração, o filho da Paróquia foi saudado com uma salva de palmas, manifestando o carinho de toda a comunidade, o acolhimento e o agradecimento pelas palavras fáceis de entender, o que motiva a vivência evangélica. 
No largo da igreja, assim como todas as outras noites durante o festejo, várias atividades culturais foram apresentadas, assim como a variedade de lanches, bebidas e jantar foram oferecidos a todos os que ali estiveram. 

Confira algumas fotos:

Fotografia: Lourival Albuquerque
O Festejo de São João Batista, na Vila São João começou no último domingo (14). 

Serão 11 noites, até o dia 24 de junho, quando celebra-se o dia do santo padroeiro. Nesse período, muitas comunidades e fiéis passarão por lá e experimentarão um pouco da festa que com muito carinho foi preparada. 

Na 2ª noite do festejo, o Diácono Gileno Dimaria presidiu a celebração, que contou com a participação das Servas do Amor Misericordioso, que ao final da celebração deram seu testemunho de vida religiosa e falaram um pouco sobre o carisma que as regem. 
Ao final da celebração, os fiéis participaram no largo da igreja da grande confraternização entre irmãos e irmãs na fé. 

Confira algumas fotos:

Fotografia: Lourival Albuquerque Silva
DomVilson Basso, bispo de Caxias-MA e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB divulgou uma nota falando sobre a REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL. Confira na íntegra: 

“O debate sobre a redução da maioridade penal, colocado em evidência mais uma vez pela comoção provocada por crimes bárbaros cometidos por adolescentes, conclama-nos a uma profunda reflexão sobre nossa responsabilidade no combate à violência, na promoção da cultura da vida e da paz e no cuidado e proteção das novas gerações de nosso país.

A delinquência juvenil é, antes de tudo, um aviso de que o Estado, a Sociedade e a Família não têm cumprido adequadamente seu dever de assegurar, com absoluta prioridade, os direitos da criança e do adolescente, conforme estabelece o artigo 227 da Constituição Federal. Criminalizar o adolescente com penalidades no âmbito carcerário seria maquiar a verdadeira causa do problema, desviando a atenção com respostas simplórias, inconsequentes e desastrosas para a sociedade.”

Nos dias 15 a 24 de abril de 2015, mais de 300 bispos da Igreja Católica estiveram reunidos na 53ª Assembleia Geral, em Aparecida-SP, e na Nota sobre o Momento Nacional, datada de 21 de abril de 2015, os bispos afirmam:

“A PEC 171/1993, que propõe a redução da maioridade penal para 16 anos, já aprovada pela Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça da Câmara, também é um equívoco que precisa ser desfeito.

A redução da maioridade penal não é solução para a violência que grassa no Brasil e reforça a política de encarceramento num país que já tem a quarta população carcerária do mundo. Investir em educação de qualidade e em políticas públicas para a juventude e para a família é meio eficaz para preservar os adolescentes da delinquência e da violência.”

Como membro da CNBB e um dos responsáveis pela evangelização da juventude na Igreja do Brasil, eu reafirmo as palavras dos Bispos do Brasil contra a redução da maioridade penal e convido os jovens e assessores das PJs, Movimentos, Novas Comunidades, Congregações Religiosas e Responsáveis Diocesanos pela Evangelização da Juventude a refletir e se manifestar contra a redução da maioridade penal.

Brasília, 16 de junho de 2015

Dom Vilsom Basso, SCJ
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude – CNBB

Desde o início do seu pontificado o Papa Francisco tem, com frequência, falado sobre o meio ambiente e sobre a responsabilidade do homem diante da criação.  As mensagens vieram em homilias, encontros com jornalistas e em diversos documentos nos quais o Pontífice exprimiu o seu ponto de vista sobre estes temas.

À luz da publicação da próxima Encíclica, rever os conceitos do Papa pode facilitar a leitura do novo documento. Nas considerações prévias de Francisco sobre o tema da criação, identificam-se alguns dos argumentos principais do pontífice. Não há, contudo, nenhuma referência do Papa às teorias científicas que descrevem as mudanças climáticas, todavia o Papa faz um convite à discussão e ao debate destas hipóteses.

Ecologia humana

O primeiro aspecto diz respeito ao impacto sobre os seres humanos e sobre o ambiente do progresso económico, das novas tecnologias e do sistema financeiro. Em 2013, o Papa falou pela primeira vez de uma nova concepção de ecologia humana. “Os Papas falaram de ecologia humana unicamente ligada à ecologia ambiental... A pessoa humana está em perigo: isto é certo, a pessoa humana hoje está em perigo, aí está a urgência da ecologia humana”.

Cultura do descarte

Um segundo tema importante e que é uma das marcas do pontificado de Francisco: o termo “cultura do descarte”. Contra esta, o Papa pede que sejam destacados o valor intrínseco e a dignidade de todos os seres vivos. Ao recordar um pensamento do Papa Bento XVI que diz que, com frequência, somos guiados pela soberba da dominação, da posse, da manipulação e da exploração, ainda em 2013 Francisco alertou para “os homens e mulheres que são sacrificados aos ídolos do lucro e do consumo: esta é a ‘cultura do descarte’”.

Na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, o Papa retomou este pensamento: “Neste sistema que tende a fagocitar tudo para aumentar os benefícios, qualquer realidade que seja frágil, como o meio ambiente, fica indefesa perante os interesses do mercado divinizado, transformados em regra absoluta”. (EG 56)

Soluções: cultura do encontro

No primeiro ano de pontificado, Francisco convidou a todos os homens e mulheres de boa vontade a reflectir sobre o problema da perda e do desperdício de alimento para identificar soluções que, enfrentando a problemática seriamente, possam ser veículos de solidariedade e partilha com os mais necessitados.

Neste contexto, uma outra expressão-chave do magistério de Francisco passa a ser sublinhada: a cultura do encontro. Na metade de 2013, o Papa fez um pedido: “Gostaria que todos nós nos comprometêssemos em respeitar e cuidar da criação, de estar atentos a cada pessoa, de contrastar a cultura do desperdício e do descarte para promover uma cultura da solidariedade e do encontro”.

Possibilidades da cultura do encontro

O Papa tem vindo a oferecer, ao longo de 2014 e deste ano, diversas vertentes da cultura do encontro na visão cristã “que comporta um juízo positivo sobre a idoneidade das intervenções sobre a natureza para tirar-lhe proveito”.

No início deste ano, o Pontífice se disse “desiludido diante da falta de coragem” da Comunidade internacional por não ter tomado decisões concretas na conferência do clima de Lima. E auspicou que em Paris, em dezembro próximo, durante a nova conferência sobre as mudanças climáticas os representantes “sejam mais corajosos”.

Francisco afirmou ainda ter “bebido em diversas fontes” durante a preparação da nova Encíclica e os quase 800 milhões de famintos do mundo detiveram as reflexões de Francisco. Na tradicional mensagem de 1 de janeiro, no ano passado, o Papa recordou que é “um dever obrigatório que os recursos da terra sejam utilizados de maneira que todos possam ficar livres da fome”.

Um novo modo de viver

Na homilia da Missa de inauguração do seu pontificado, o Papa apresentou a vocação de cuidar da criação. “Queria pedir, por favor, a quantos ocupam cargos de responsabilidade no âmbito económico, político ou social, a todos os homens e mulheres de boa vontade: sejamos ‘guardiões’ da criação, do desígnio de Deus inscrito na natureza, guardiões do outro, do ambiente; não deixemos que sinais de destruição e morte acompanhem o caminho deste nosso mundo!”.

Um último, porém não menos importante aspecto a ser considerado durante a leitura da nova Encíclica, é a tradição da Igreja à luz da Palavra do Criador e das suas criaturas.  

“Pequenos mas fortes no amor de Deus, como São Francisco de Assis, todos os cristãos são chamados a tomar conta da fragilidade dos povos do mundo no qual vivemos”, afirmou o Papa mais uma vez na Evangelii Gaudium.

Respeitar a criação hoje

De uma meditação matutina na Casa Santa Marta, a resposta sobre como nos posicionarmos diante da criação nos dias de hoje.

“Deus age, continua a trabalhar e nós podemos perguntar-nos como devemos responder a esta criação de Deus, que nasceu do amor porque Ele trabalha por amor”.

Assim, “à primeira criação devemos responder com a responsabilidade que o Senhor nos dá: ‘A terra é vossa, ocupai-vos dela; deixai que cresça!”.

Por conseguinte “também nós temos a responsabilidade de fazer crescer a terra, de fazer crescer a criação, de a preservar e fazer crescer segundo as suas leis: nós somo senhores da criação, não donos”.

E não devemos “apoderar-nos da criação, mas fazer com que ela possa ir em frente, fiéis às suas leis”.

Fonte: Rádio Vaticano

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Promovido todos os anos no mês de julho, o retiro de seminaristas Nordestão 2015, conhecido como Renasem Nordestão, será realizado este ano na arquidiocese de Aracaju (SE), de 13 a 17 de julho, no Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição.

O evento, que abordará o tema "Deixai-vos conduzir pelo Espírito Santo", é uma iniciativa da Renovação Carismática Católica (RCC). O objetivo é fomentar a espiritualidade que despertou as vocações nos seminaristas diocesanos e religiosos, provenientes dos vários grupos de oração e das novas comunidades.

Participarão do encontro o arcebispo de Aracaju, dom José Palmeira Lessa;  arcebispo coadjutor de Aracaju, dom João José Costa; bispo de Propriá (SE), dom Mario Rino Silvieri; além do padre Edmilson, da Comunidade Canção Nova; do seminarista Thaisson Santarém, coordenador nacional do Renasem, e demais convidados.

“O retiro, que será um momento propício de escuta da Palavra e de aprofundamento na fé, tem mobilizado seminaristas e padres da Província Eclesiástica de Aracaju que têm trabalhado bastante para acolher os retirantes, que virão de todos os estados do Nordeste”, comentou Afonso Filho, seminarista e um dos organizadores.

As inscrições devem ser feitas pelo coordenador estadual do Ministério para Seminaristas, em cada estado.

Com informações da Pascom Maceió

terça-feira, 16 de junho de 2015

O último dia de domingo (07) foi de bastante alegria para a comunidade do Bairro Pantanal, que realizou seu primeiro arraiá.

A Comunidade Santa Luzia, através dos seus grupos, proporcionou momentos de grande confraternização entre as pessoas da localidade, que participaram ativamente do evento, que contou com a participação de várias atrações, a exemplo do ministério jovem da Igreja Batista, que levou uma mensagem positiva aos jovens através da arte cênica, marabales e fita; já o grupo de catequese da comunidade apresentou a dança de carimbó. O espaço foi aberto à outras comunidades, a exemplo dos jovens da Comunidade São Raimundo Nonato que expressaram-se através do hip hop

Mas a grande expectativa da noite estava para a última atração, a quadrilha Geração Santa Luzia, composta somente de crianças e jovens da Comunidade do Pantanal. Foram quatro meses de preparativos, ensaios e muita força de vontade, para levar à comunidade uma demonstração tradicional da cultura junina. Antes do início da dança, os componentes fizeram um momento de oração, principalmente agradecendo ao Senhor pela força de perseverarem até a culminância desse projeto.  Já organizados, a quadrilha deu um show, levantando aplausos e elogios de quem prestigiou a festa. 

Ao final, da coordenadora da Comunidade agradeceu o empenho e a colaboração de todos os envolvidos no evento.

Confira algumas fotos:
View post on imgur.com


Fotografia: Lourival Albuquerque
A XIIª Romaria Estadual da Terra e das Águas pretende um retorno às origens, ao propor o debate sobre a valorização dos povos e comunidades tradicionais, da defesa de seus territórios e seus modos de vida.

O “desenvolvimento” instalado no estado prioriza o modelo de enclaves, pautado por megaprojetos, principalmente o agro e hidronegócios (monoculturas, pecuária, hidrelétricas etc.) e a mineração, privilegiando a exportação de mercadorias. O preço deste modelo excludente é pago por indígenas, quilombolas, ribeirinhos, quebradeiras de coco, pequenos agricultores e pescadores, entre outros, que são sistematicamente expulsos de seus territórios e têm seus direitos violados. Grande parte destas populações expropriadas do campo acaba inchando a periferia dos centros urbanos, em precárias condições de vida.

É preciso assumir as causas dos povos e comunidades tradicionais, denunciando tudo o que ameaça suas vidas e dignidades, ao mesmo tempo em que resgatam, valorizam e incorporam os princípios e valores que regem seus modos de vida e consequentemente sua relação com a natureza e com o mundo espiritual.

Data: 20/06/2015
Local: Centro Paroquial de São Francisco
Horário: 8:30h às 17:00h
Taxa: R$10,00
Representação: Deve-se ter de todas as paróquias e coordenadores diocesanos de Pastorais e Movimentos

Fonte: Diocese de Bacabal
Terça-feira, 16 de junho: o Papa Francisco na Missa na Capela da Casa Santa Marta dedicou a sua homilia à contraposição entre riqueza e pobreza. O Santo Padre reiterou que é injusto definir “comunistas” os sacerdotes ou bispos que falam dos pobres.

A primeira leitura do dia inspirou o Papa Francisco a falar da “teologia da pobreza” e observou que estas palavras provocam constrangimento. Muitas vezes, ouve-se dizer que este sacerdote ou bispo ou religiosa falam demasiado de pobreza e são logo considerados como sendo comunistas! No entanto, a pobreza está no centro do Evangelho. “Se tirarmos a pobreza do Evangelho, nada se entenderia da mensagem de Jesus” – afirmou o Santo Padre.

S. Paulo organiza uma coleta para a Igreja de Jerusalém que vive momentos de dificuldade e apela à generosidade da comunidade de Corinto evidenciando a verdadeira riqueza que existe naquela comunidade: fé, eloquência, ciência, toda espécie de zelo e a caridade. Desta forma, Paulo pede-lhes que a sua riqueza e generosidade chegue aos bolsos, para ajudar a igreja de Jerusalém.

Segundo o Papa existe esta contraposição entre riqueza e pobreza. A Igreja de Jerusalém é pobre, está em dificuldade económica, mas é rica porque tem o tesouro do anúncio evangélico. E esta Igreja de Jerusalém, pobre, enriqueceu a Igreja de Corinto com o anúncio evangélico; deu-lhe a riqueza do Evangelho”.

“Da pobreza vem a riqueza – disse o Papa Francisco – é uma troca mútua”. Eis, portanto, o fundamento da “teologia da pobreza”: “Jesus Cristo de rico que era – da riqueza de Deus – fez-se pobre”, rebaixou-se por nós. Eis então o significado da primeira Bem-aventurança, “Bem-aventurados os pobres de espírito”. Isto é, “ser pobre é deixar-se enriquecer pela pobreza de Cristo e não querer ser rico com outras riquezas que não sejam as de Cristo”:

“Esta é a teologia da pobreza; este é o motivo pelo qual a pobreza está no centro do Evangelho; não é uma ideologia. É justamente este mistério, o mistério de Cristo que se rebaixou, humilhou-se, empobreceu-se para nos enriquecer. Assim se entende porque é que a primeira das Bem-aventuranças é ‘Bem-aventurados os pobres de espírito’. Este pobre de espírito é percorrer este caminho do Senhor: a pobreza do Senhor que, também, se rebaixa tanto que agora se faz ‘pão’ para nós, neste sacrifício. Continua a rebaixar-se na história da Igreja, no memorial da sua paixão, no memorial da sua humilhação, no memorial do seu rebaixamento, no memorial da sua pobreza, e deste ‘pão’ Ele nos enriquece”.

Fonte: Rádio Vaticana

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Estão abertas, até o dia 20 de junho, as inscrições para o Encontro Regional da Pastoral da Comunicação, que será realizado pelo Regional Nordeste V da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), entre os dias 26 e 28 de junho, na Casa de Retiro Oásis, em São Luís. A proposta do evento é animar e articular as diversas iniciativas de comunicação das 12 dioceses do Maranhão, a partir dos conceitos e orientações do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil. 

Os interessados devem entrar em contato pelo endereço eletrônico eanes_silva@hotmail.com. Foram disponibilizadas 100 vagas e os participantes receberão certificados. As inscrições custam R$ 150,00, com direito a hospedagem, alimentação e material do evento. 

De acordo com a coordenadora da Pastoral da Comunicação do Regional, Eanes Silva, esta é uma oportunidade de comunhão e formação entre os agentes que fazem a comunicação católica no estado. “O encontro é uma forma de interação das pascom’s das diversas dioceses do regional; uma oportunidade de partilhar conhecimentos, lutas, sonhos e conquistas. Um momento de potencializar o entendimento e a compreensão do que é a comunicação e de como acontecem os seus processos”, enfatizou. 

O encontro será constituído de missa, mesas redondas, debates, grupos de trabalho e momentos de confraternização e espiritualidade para os comunicadores, privilegiando os temas centrais do Diretório de Comunicação.

Temática – A reflexão sobre o tema “A Comunicação no Maranhão à luz do Diretório de Comunicação” será conduzida, ao longo dos três dias, pelos assessores enviados pela CNBB, Pe. Rafael Vieira Silva, missionário redentorista, jornalista, mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma e especialista em Jornalismo de Televisão pelo Centro Internacional de Opinião Publica de Roma, e Ricardo Alvarenga, jornalista, mestrando em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo e pesquisador na área de Comunicação Católica, pelo Grupo de Pesquisa em Mídia, Religião e Cultura da mesma universidade.

A temática principal do evento será o Diretório de Comunicação da Igreja Católica no Brasil que foi lançado no ano passado pela CNBB. “Neste ano, o encontro será voltado para o estudo desse importante documento da nossa Igreja, que a partir de então irá nortear a missão da Pascom do Regional Nordeste 5 no anúncio da boa nova”, afirmou Eanes Silva. 

Para os assessores, o diretório sinaliza maior integração entre as iniciativas de comunicação da Igreja Católica. A primeira pesquisa feita no Brasil sobre o Diretório de Comunicação foi realizada por um dos assessores do encontro, Ricardo Alvarenga. Em sua pesquisa, ele procurou reconstruir o processo de produção do documento. “Realizamos diversas entrevistas com membros da equipe que produziu o diretório. Nossas inquietações surgiram do desejo de entender esse processo de produção coletiva de um documento, buscando compreender as principais dificuldades, temáticas, rotinas de produção e também os motivos pelos quais a Igreja teria se sentido motivada a produzi-lo”, destacou.  

Atualmente, o Regional Nordeste V da CNBB tem a Pastoral da Comunicação implantada em nove das doze dioceses do estado: Viana, Brejo, Imperatriz, Bacabal, Balsas, São Luís, Caxias, Grajaú e Coroatá. Um dos encaminhamentos do encontro será a revisão do Projeto de Comunicação do Regional que norteará os grupos nos próximos anos. 

Fonte: Pastoral da Comunicação / Regional Nordeste V