quarta-feira, 30 de julho de 2014

Com o propósito de viabilizar maior e melhor formação aos agentes de pastorais de nossas comunidades, a Paróquia programou para o próximo final de semana um grande encontro de formação litúrgica.

Os destinatários deste material são as equipes de liturgia paroquiais, capelas e comunidades, bem como todas as pessoas que se interessam pelo tema.

Confira os detalhes e participe!
O papa Francisco tornou-se, nesta segunda-feira (28), o primeiro líder da Igreja Católica a fazer visita a uma igreja evangélica pentecostal -ramo do protestantismo considerado grande "competidor" dos católicos na disputa por novos fiéis no mundo.

Francisco viajou de helicóptero à cidade de Caserta, no sul da Itália, e foi à Igreja Evangélica da Reconciliação, cujo prédio ainda está em obras. O papa também se reuniu privadamente com o pastor evangélico Giovanni Traettino, amigo de longa data.

No sábado (26), o papa já tinha estado em Caserta para celebrar uma missa em honra à padroeira santa Ana, evento que reuniu aproximadamente 200 mil católicos.
 
Falando nesta segunda a cerca de 350 fiéis na igreja evangélica, o pontífice pediu desculpas pela perseguição católica aos pentecostais durante o regime fascista na Itália (1922-1943), quando a prática de sua fé era proibida.

"Entre os que perseguiam e denunciavam pentecostais, quase como se fossem pessoas loucas tentando destruir a raça [humana], havia também católicos", discursou.

"Eu sou o pastor dos católicos e peço o seu perdão por aqueles irmãos e irmãs católicos que não compreenderam e foram tentados pelo Diabo", acrescentou o papa.

Francisco também citou o ineditismo da visita. "Alguém vai se surpreender: 'O papa foi visitar os evangélicos?". Mas ele foi ver seus irmãos."

O papa defendeu ainda a "unidade na diversidade" dentro do cristianismo. "O Espírito Santo cria diversidade na igreja. A diversidade é bela, mas o próprio Espírito Santo também cria unidade, para que a igreja esteja unida na diversidade: (...) uma diversidade reconciliadora."

Depois do ato, que durou cerca de uma hora e meia, o papa almoçou com a comunidade, divulgou a Santa Sé em comunicado.

Francisco aterrissou em Caserta às 10h15 (5h15 de Brasília), num heliporto no Palácio Real da cidade, após deixar a Cidade do Vaticano de helicóptero, pela manhã. Do palácio ele seguiu de carro até a casa do pastor Traettino.

Após a conversa privada, os dois religiosos foram de carro à igreja evangélica. Antes de entrar no templo, o papa cumprimentou fiéis católicos que aguardavam, curiosos, a sua chegada.
 
Pedidos de perdão

O protestantismo pentecostal é uma corrente surgida nos EUA, no início do século 20, com ênfase na experiência direta de Deus por meio dos dons do Espírito Santo, como os de curar e de falar línguas desconhecidas.

Antecessores de Francisco no papado, como João Paulo 2º, já haviam pedido perdão pela perseguição a protestantes históricos –ramo do cristianismo surgido com o cisma na Igreja Católica que caracterizou a Reforma na Europa, a partir do século 16.
 
Fonte: Folha de São Paulo

terça-feira, 29 de julho de 2014

Ninguém é mais importante, diante de Deus, na sua Igreja, porque todos são membros da sua família, reunida em Jesus. São Paulo disse aos coríntios:

“Deus dispôs o Corpo de tal modo que deu maior honra aos membros que não a tem, para que não haja dissensões no corpo e que os membros tenham o mesmo cuidado uns para com os outros” (1 Cor 12, 24-25).

Deus nos ensina a viver o amor e a caridade mútua quando ele faz com que cada um de nós precise do outro na construção da sua família, isto é, do seu Reino. É para eliminar em cada membro a auto-suficiência arrogante e a presunção soberba, que Deus nos fez necessitados uns dos outros. E não pode haver dissensões, rivalidades e ciúmes entre os membros, pois, como disse São Paulo, foi “Deus que dispôs no corpo cada um dos membros como lhe aprouve” (v. 18).

Então, cada um de nós, batizado, deve orgulhar-se de ter sido achado digno de pertencer a um Corpo tão sagrado, e deve aceitar-se no seu lugar nesse Corpo, como um membro fiel, dócil à Cabeça, prestativo aos outros, para que o Corpo cresça.

“Se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; e se um membro é tratado com carinho, todos os outros se congratulam com ele” (v. 26).

A beleza da Igreja está na diversidade dos seus membros, cada qual com uma função própria, cooperando com a Cabeça para o bem comum.

“Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?” (19). “Há, pois, muitos membros, mas um só Corpo” (v. 20).

Os carismas que o Espírito Santo dá aos membros de Cristo – e nenhum membro deixa de receber – é para o bem de todos:

“A cada um é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum” (17)… e o mesmo Espírito distribui todos esses dons, repartindo a cada um como lhe apraz” (11).

Por fim, resumindo todo o seu ensinamento, São Paulo conclui:

“Vos   sois  o Corpo  de Cristo  e cada um, de sua parte, é um dos seus membros”(27). “Todos vós, com efeito, que fostes batizados  em Cristo, vos  vestistes de Cristo … todos vós   sois um só em Cristo Jesus” (Gal 3,27-28). “Não  sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo ?” (1Cor 6,15).

Prof. Felipe Aquino
O Dia Nacional da Juventude (DNJ) será celebrado oficialmente no terceiro domingo de outubro. Com o tema “Feitos para sermos livres, não escravos” (CAPYM, 430) e a iluminação bíblica “Eis o que diz o Senhor: Praticai o direito e a justiça, e livrai o oprimido das mãos do opressor” (Jr 22, 3a), a celebração quer dar continuidade ao trabalho da Campanha da Fraternidade deste ano. Desde já, a Comissão para a Juventude sugere que os jovens se preparem para o evento. 

A comissão propõe um caminho a ser seguido, que vai desde a Jornada Diocesana da Juventude, que ocorreu em maio, até o DNJ. Esse processo quer  proporcionar a unidade de todos os grupos em vista do fortalecimento da missão, levando os jovens a dar uma continuidade no trabalho de Evangelização (foto).
O Dia Nacional da Juventude

O DNJ segue uma tradição semelhante à da Campanha da Fraternidade, acentuando a dimensão social da fé, enfocando os problemas que afligem a juventude. Várias dioceses brasileiras já comemoram o DNJ, e muitos Setores Juventude se organizam para que os jovens possam debater e refletir, com outros jovens, sobre a sua realidade.A proposta é que os assessores, coordenadores e animadores da Pastoral Juvenil utilizem o tema da Campanha da Fraternidade. 

O referido estudo depois de refletido das mais diversas formas deve culminar em uma pesquisa e mapeamento das formas de tráfico e exploração humana que se fazem presentes em cada uma das realidades específicas a fim de que se tome consciência da realidade em que se está inserida cada juventude.A Comissão para a Juventude elabora, anualmente, um subsídio com pistas e sugestões de encontros para os grupos de jovens. Esse ano, além da novidade do caminho preparatório, o material está dividido em momentos para que cada expressão realize os encontros de acordo com o seu carisma. 

Para acessá-lo, basta clicar >> aqui. Para adquirir a edição impressa, basta fazer o pedido nas Edições CNBB – o valor é de R$3,oo.Para o assessor da Comissão para a Juventude, da CNBB, padre Antônio Ramos, o caminho missionário quer dar continuidade às ações, para que não haja atividades desconexas.

Fonte: Jovens Conectados
Tem início hoje, 28, a Semana Nacional de Mobilização pelo Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. A iniciativa, da Organização das Nações Unidas (ONU), pretende realizar ações de visibilidade para o alerta contra o crime em diversos países, e seguirá até o dia 1º de agosto.

Apontado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) como uma das atividades criminosas mais lucrativas do mundo, o tráfico de pessoas atinge cerca de 2,5 milhões de vítimas. Diante da gravidade da questão, a Assembleia Geral da ONU instituiu o dia 30 de julho como Dia Mundial de Enfrentamento do Tráfico de Pessoas, mesma data na qual foi aprovado, em 2010, o Plano Global de Combate ao Tráfico de Pessoas pela organização.

Há algum tempo a CNBB também se preocupa com o assunto, que este ano, inclusive, foi tema da Campanha da Fraternidade. O bispo de Ipameri (GO) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz, dom Guilherme Werlang, acredita que a ação da ONU é uma oportunidade para a continuação do debate levantado pela Campanha da Fraternidade.

“A ONU vem ao encontro do que a CNBB vem discutindo ao longo de muitos anos e que teve seu ponto mais alto na última Campanha da Fraternidade. Esperamos que as dioceses levem adiante outras iniciativas para combater esse crime”. Dom Guilherme defende que as pastorais continuem o trabalho de conscientização da população, para que não embarquem nas promessas fáceis que podem ser armadilhas para o tráfico de pessoas, de órgãos ou trabalho escravo.

Paraná engajado na causa

O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Paraná (NETP-PR), vinculado ao Departamento de Direitos Humanos e Cidadania (DEDIHC), da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, também realiza atividades voltadas para Semana de Mobilização contra o Tráfico de Pessoas.

A mobilização ocorre simultaneamente com a campanha Coração Azul, iniciativa do UNODC para conscientizar sobre a luta contra o tráfico de pessoas e seu impacto na sociedade, e ainda inspirar os detentores do poder de decisão a promover as mudanças necessárias para acabar com esse crime. O trabalho é realizado em conjunto com o Ministério da Justiça.

O núcleo pretende promover uma série de atividades de orientação com palestras em estabelecimentos de Ensino Superior, abertas à toda a população, em especial representantes da sociedade civil organizada e gestores municipais e estaduais. Além disso, é prevista a distribuição de material educativo nas ruas com a finalidade de prevenir casos de tráfico de pessoas, bem como a publicação de artigos sobre o tema, juntamente com o calendário da semana de mobilização.

Como forma de demonstrar solidariedade à campanha Coração Azul, o Núcleo de Enfrentamento de Tráfico de Pessoas almeja iluminar o Palácio Iguaçu na cor azul, assim como o Jardim Botânico de Curitiba.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Cinco pessoas morreram e oito ficaram feridas num ataque contra a igreja de São Jorge, no bairro cristão de Sabon Gari, Kano, no norte da Nigéria. Mas tem também o preocupante sequestro da esposa do vice-primeiro-ministro dos Camarões para marcar uma grave escalada da tensão na fronteira entre a Nigéria e os Camarões.

É de facto sempre alta a tensão na fronteira entre Camarões e Nigéria do Norte onde em diversos ataques, no último domingo, atribuídos ao grupo extremista islâmico Boko Haram, morreram várias pessoas e até foi sequestrada a esposa do vice-primeiro ministro dos Camarões, enquanto que o político conseguiu salvar-se, graças à intervenção dos agentes de segurança. As autoridades camaronesas reforçaram a presença militar na região, pondo em função também os caças e bombardeando a área na fronteira com a Nigéria.
A fraternidade franciscana de Nossa Senhora da Assunção esteve reunida na cidade de Bacabal-MA, no centro franciscano de animação missionária (CEFRAM) de 21 a 25 de Julho realizando seu retiro provincial. Frei Beto Breis da Província de Santo Antonio do Brasil foi o pregador do retiro e que na ocasião estava exercendo o serviço de delegado geral da Ordem dos Frades Menores, no processo de integração entre a Função de Nossa Senhora das Graças e a Província da Assunção.

Vários foram os eixos da vida religiosa franciscana, rezado e contemplado neste tempo de graça, como a refundação da fé dos religiosos, o seguimento de Jesus na fraternidade e na missão, á vivencia da fé em fraternidade, o encontro de Francisco com Cristo, o mistério da encarnação, a cristologia de Francisco, o observar o Evangelho que se traduz no seguir o mestre, a minoridade, a fraternidade e a vocação franciscana que nasce no coração da Trindade como amor fecundo. Assim no espírito de oração e contemplação o retiro franciscano foi um momento de se refazer para a vida que um dia este homens abraçaram. “comecemos irmão, pois até agora nada ou pouco fizemos”. 

Frei Jardiel, OFM

Para ver as fotos: >>Clique aqui.

Fonte: CEFRAM
Centenas de líderes da comunicação católica de todo o Brasil se reuniram  no 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores, realizado em Aparecida (SP), de 24 a 27 de julho, onde debateram a realidade, novas ideias e os desafios que a comunicação atual apresenta para a Igreja.

Durante os quatro dias de evento, mais de 800 pessoas aprofundaram o tema “Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital”, através de palestras, plenárias e seminários.

Entre os participantes, jovens estudantes de comunicação, representantes de paróquias e dioceses, padres e bispos, escutaram especialistas e pesquisadores da área, além de projetos da Igreja Católica que estão sendo desenvolvidos a nível nacional e internacional, como a Rede de Informática da Igreja na América Latina (RIIAL), e a Rede Informática da Igreja no Brasil (RIIBRA), que tem por objetivo expandir e integrar o trabalho da Igreja na América Latina e Brasil dentro do campo das Comunicações Sociais.

Entre os palestrantes presentes, padre Antonio Spadaro, doutor em teologia e consultor do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais do Vaticano, foi o destaque do encontro, partilhando suas reflexões sobre a presença e o testemunho da Igreja nos novos meios digitais, no que no que ficou conhecido como Cyberteologia.

Durante a abertura do evento na noite de quinta-feira, 24, o sacerdote destacou a importância de olhar a internet como um lugar de relações humanas e não um lugar de redes e fios. Spadaro ressaltou ainda que cada comunicador, ao espalhar a evangelização, deve manter uma relação verdadeiramente humana, como Jesus ensinou,  acolhendo, escutando e testemunhando a fé.

“O comunicador que não leva consigo Cristo, não pode ser um comunicador cristão”, enfatizou padre Antonio Spadaro.

Incentivar a “Cultura do Encontro”, tão pedida e vivida pelo Papa Francisco também no mundo digital, foi um dos destaques das plenárias e das discussões durante o evento.

O evento contou também com o 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores, momento onde os participantes puderam partilhar as experiências e projetos de evangelização que estão sendo desenvolvidos a nível diocesano, nacional e internacional.

A jovem Madalena, membro da Pastoral da Comunicação da paróquia de Santos Passos, veio da Bahia (BA), em busca de uma forma de revitalizar suas atividades de evangelização. “Minha vontade aqui é acrescentar mais ao trabalho que já temos realizado e, assim,  torná-lo mais eficiente no serviço para Deus”, disse Madalena.

“Estou aqui para me renovar, viver um momento de espiritualidade e retornar para minha diocese, mais animado e ativo para que o Evangelho seja difundido em nossos meios de comunicação”, esclarece, Antônio da diocese de Registro, Vale do Ribeira (SP).

A 4ª edição nacional da Pascom terá seu encerramento neste domingo, 27, com um ato de compromisso dos comunicadores católicos do Brasil e da consagração do projeto RIIBRA à Nossa Senhora Aparecida.

domingo, 27 de julho de 2014

Os católicos da paróquia Sant'Ana  não poderiam terminar melhor as homenagens à Sant'Ana, neste sábado (26).

Desde cedo, uma grande equipe já trabalhava no sentido de viabilizar a primeira Missa na nova matriz dedicada à avó de Jesus Cristo. Depois de tudo arrumado, foi só aguardar às 18:00h para o início da grande festa e início da procissão. Padre Jonas, os Diáconos Almir, Gileno, Ariosvaldo e o Clérigo Ribamar acompanharam a caminhada, que percorreu algumas ruas dos bairros Esperança e Ramal, até chegar novamente à igreja. 

A celebração foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Armando e concelebrada por Frei Ribamar e os demais ministros já citados. Com a igreja lotada e sob forte aclamação, Sant'Ana adentrou também pela primeira vez o templo dedicada a ela, sob o olhar carinhoso e devoto de todo o povo.
Assumindo as honras da casa, Frei Ribamar saudou o bispo e os demais fiéis que olhavam atentamente para a beleza do lugar (embora não concluido), sonhando em como a igreja ficará daqui há uns poucos meses quando da sua inauguração.

"A presença do Senhor é um dom que através da fé, podemos realizar. Cada dia temos que aprender a ver a presença do Emanuel, servi-Lo, amá-Lo", assim como fez Sant'Ana e São Joaquim, disse Dom Armando. "Durante esta novena, estiveram refletindo sobre a renovação da Paróquia... Hoje o tema refere-se à 'comunidade eterna', uma comunidade de nós, cristãos que tem um destino eterno. Nós, como comunidade nascemos da Santíssima Trindade e caminhamos nesta vida como uma procissão seguindo o exemplo dos santos para o nosso destino eterno. Agora, uma comunidade vida, uma comunidade renovada, não é uma comunidade alienada que diz: 'Depois da morte é que vamos ser felizes e vamos entrar em comunhão com Deus'. Não! Na medida que Cristo está presente e que vivemos a Palavra de Deus, já estamos atualizando essa comunidade eterna, estamos sendo um sinal para o mundo de hoje de como construimos um novo céu e uma nova terra", conclui o bispo.
Ao final da celebração, Frei Ribamar agradeceu a todos pela participação e, sobretudo, pela colaboração para com esta grande obra. Ressaltou a importância de estarmos unidos e não nos cansarmos dessa luta que será em prol do Reino de Deus. Lembrou que várias ações estão sendo realizadas em prol dessa construção, como é o caso da rifa da moto, a ser sorteada neste domingo (27).

Após a bênção, seguiu-se para a parte social do festejo, que incluiu leilão de gado, vendas de lanches e jantar e apresentações musicais.
Confira algumas fotos dessa noite memorável:

Fotografia: Lourival Albuquerque Silva

sábado, 26 de julho de 2014

Para viabilizar e ajudar na obra da nova igreja, a Paróquia promove o sorteio de uma moto Pop 100 - 0km neste domingo (27).

Após a Missa das 19:30h, haverá ainda a apresentação de diversas atrações culturais que embelezarão ainda mais a noite, proporcionando momentos de entretenimento e fé. 

Para adquirir os pontos de rifa é só dirigir-se à Secretaria Paroquial, às comunidades ou aos membros de grupos, pastorais e movimentos da Paróquia. O valor é de R$ 10,00.

Vale lembrar que continua a venda de almoço e jantar no restaurante da matriz.
Hoje (26), encerra-se o Festejo de Sant'Ana, que iniciou no último dia 18.

A programação deste dia consta de procissão luminosa, saindo às 18:00h da própria igreja matriz, percorrendo algumas ruas e retornando à igreja, onde acontecerá a Missa de encerramento. A cerimônia será realizada dentro da nova igreja.
Com alegria celebramos hoje a memória dos pais de Nossa Senhora: São Joaquim e Sant’Ana. Em hebraico, Ana exprime “graça” e Joaquim equivale a “Javé prepara ou fortalece”.

Alguns escritos apócrifos narram a respeito da vida destes que foram os primeiros educadores da Virgem Santíssima. Também os Santos Padres e a Tradição testemunham que São Joaquim e Sant’Ana correspondem aos pais de Nossa Senhora. Sant’Ana teria nascido em Belém. São Joaquim na Galileia. Ambos eram estéreis. Mas, apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus.

O Senhor então os abençoou com o nascimento da Virgem Maria e, também segundo uma antiga tradição, São Joaquim e Sant’Ana já eram de idade avançada quando receberam esta graça. A menina Maria foi levada mais tarde pelos pais Joaquim e Ana para o Templo, onde foi educada, ficando aí até ao tempo do noivado com São José.

A data do nascimento e morte de ambos não possuímos, mas sabemos que vivem no coração da Igreja e nesta são cultuados desde o século VI.

São Joaquim e Sant’Ana, rogai por nós!
A penúltima noite do Festejo de Sant'Ana, nesta sexta-feira (25) foi de grandes e fraternos momentos que permearão por muito tempo a lembrança dos fiéis. 

Padre Jonas (FAM), presidiu a celebração da 8ª noite da festa da padroeira ao lado do Clérigo Ribamar (Orionita), filho da Comunidade Santa Luzia (Pantanal), que durante esses dias está na cidade para visitar sua família. Refletindo o tema: "Missão" e baseando-se nas palavras das Sagradas Escrituras e no documento 100 da Igreja no Brasil, o celebrante falou sobre a gratuidade e o serviço, elementos essenciais que identificam os cristãos. "Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor", como lembra-nos o próprio Jesus. 

Além da visita do Clérigo Ribamar, esses dias pudemos contar com as irmãs Lourdes e Eloneide, da Congregação das Irmãs Mínimas do Sagrado Coração de Jesus. Naturais de Dom Pedro, mas residindo em nossa capital, vieram a convite de Frei Ribamar. Na oportunidade, ao final da celebração foram acolhidas e agradeceram a hospitalidade da Paróquia, e dirigiram-se aos pais ali presentes pedindo que incentivem a vocação dos seus filhos. "As vezes queremos que nossos filhos sejam médicos, advogados, que tenham profissões que garantam muito dinheiro. Apesar de dependermos dele, dinheiro não traz toda felicidade", disse Irmã Eloneide, contando que há muito trabalho no Reino e que este necessita de mais pessoas que acolham o chamado de Deus, principalmente na vida religiosa. 

Após a bênção, todos puderam participar do momento cultural do festejo: primeiro apresentou-se um grupo de crianças da U. I. Mangueira, exigindo arte e ritmo no "Maculelê",  um tipo de dança brasileira de origem afro-brasileira e indígena  que simula uma luta tribal usando como arma dois bastões. Em seguida, um grupo de jovens do Bairro Santos Dumont encantaram o público com a dança de rua e as Jades encerraram a noite cultural, com uma apresentação cheia de música e muita jovialidade, apesar do grupo de ser composto por pessoas da terceira idade: um exemplo!
 

Confira mais algumas fotos desta grande festa:

Fotografia: Lourival Albuquerque

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Meu pai dizia que “alegria de velho é ser avô”. Hoje eu experimento essa verdade. Como é bom estar com os meus dez netos, contando estórias para eles, desafiando-os com “o que é o que é?”, jogando futebol, vídeo game, andando de bicicleta, desenhando para eles, enxugando suas lágrimas infantis, dando balas escondido das mães… Que coisa gostosa os netos!

Mas em tudo isso eu procuro colocar nos corações deles a chama da fé, o amor às virtudes, o respeito aos pais, aos mais velhos, o amor a Deus e a beleza da vida que Deus lhes deu.

Na Oração do Ângelus no Palácio São Joaquim,  em 26.07.2013, na JMJ, o Papa Francisco disse:

“Olhando para o ambiente familiar, queria destacar uma coisa: hoje, na festa de São Joaquim e Sant’Ana, no Brasil como em outros países, se celebra a festa dos avós. Como os avós são importantes na vida da família, para comunicar o patrimônio de humanidade e de fé que é essencial para qualquer sociedade! E como é importante o encontro e o diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família”.

Penso que nessas palavras o Papa resumiu a importância dos avós na vida dos netos. Eles trazem consigo uma longa experiência adquirida na escola da vida, nos livros, nas lutas, nas lágrimas, na dor e nas alegrias. Eles já viram muitos morrer, já sofreram na própria carne as derrotas e os fracassos, e tiveram de se levantar novamente em cada tropeço. Por isso eles podem ensinar os filhos e netos a fugir do perigo. É muito melhor aprender com os erros dos outros do que com os próprios erros.

Diz o livro dos Provérbios que: “A beleza dos jovens está na sua força, e o enfeite dos velhos são os seus cabelos brancos” (Pr 20,29). O homem moderno “conquistou o universo, mas perdeu o domínio de si mesmo”, disse Michel Quoist; por isso “sente-se ameaçado por aquilo mesmo que construiu com sua inteligência e com suas mãos”, disse João Paulo II. Isso porque falta-lhe sabedoria. E essa os avós trazem na alma. Não basta a ciência e a técnica, é preciso cultivar os valores éticos e morais.  Para o ignorante, a velhice é o inverno da vida, mas para o sábio, é a época da boa colheita.

“Não são os anos que nos envelhecem; mas sim, a ideia de ficarmos velhos. Há homens que são jovens aos oitenta anos, e outros que são velhos aos quarenta”, disse o Pe. Antônio Vieira (1608 – 1697). Um ancião que soube como o vinho, envelhecer sem virar vinagre, saberá agradar os netos e fazê-los crescer em sabedoria e santidade.

Neste mundo tão corrido onde os pais e mães se agitam com muitas atividades, muitos filhos ficam sem as suas presenças tão importantes. Então, cresce mais ainda a importância dos bons avós que podem suprir essa falta. É um verdadeiro apostolado da terceira idade. Os avós podem ser hoje os primeiros catequistas dos netos, quando os pais já não podem fazer isso; especialmente naqueles casos em que falta um dos pais na vida do neto. Sem dúvida não é uma missão fácil por causa do peso dos anos, mas é uma tarefa magnifica num mundo onde começam a desaparecer os verdadeiros valores morais e espirituais.

Prof. Felipe Aquino
Há, na internet, uma petição on line no site CitizenGO que busca chamar a atenção das autoridades para a situação dos cristãos no oriente. 
A CitizenGo é uma comunidade de cidadãos ativos que busca promover a participação da sociedade na política. O sistema já conta com 1.365.539 cidadãos ativos .

Clamor pelos cristãos perseguidos

http://www.citizengo.org/pt-pt/9825-salvem-os-cristaos-iraquianos
O mundo testemunha hoje uma verdadeira atrocidade no Iraque: a perseguição em massa e o genocídio da população cristã do Iraque. Enquanto isso, a comunidade internacional tem expressado pouquíssima preocupação com a situação dos cristãos iraquianos e, conseqüentemente, tem adotado uma postura passiva na ajuda a essas pessoas.

A comunidade cristã no Iraque corre o risco de desaparecer completamente. Os últimos cristãos deixaram Mosul depois que o Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS, na sigla em inglês) deu a eles a escolha entre a conversão ao Islã, o pagamento de taxas abusivas, o exílio ou a morte. Pela primeira vez desde o século XV não há mais população cristão em Mosul.

Em 2003, antes da invasão norte-americana ao Iraque, havia mais de um milhão de cristãos no país - incluindo seiscentos mil em Bagdá e aproximadamente sessenta mil em Mosul.

Os cristãos que escolheram deixar Mosul não tinham aonde ir e tornaram-se refugiados. Impossibilitados de pagarem o absurdo imposto implementado pelos muçulmanos, aqueles que ficaram e não se converteram ao Islã foram assassinados.

Agora os cristãos de Kirkuk, uma cidade rica em petróleo, estão preocupados e acham que serão os próximos, já que muçulmanos extremistas estão a poucos quilômetros de distância.

Depois que os militares norte-americanos saíram do Iraque, a resposta à perseguição religiosa por parte da comunidade internacional tem sido totalmente inadequada e inaceitável. A ONU só se manifestou depois que o último cristão deixou Mosul. Por que essa falta de urgência?

A ONU finalmente tomou posição em uma declaração publicada no dia 20 de Julho: “O Secretário-Geral reitera que qualquer ataque sistemático à população civil - ou a um segmento da população - por causa de sua origem étnica, crença religiosa ou fé pode constituir um crime contra humanidade, razão pela qual os responsáveis devem ser punidos.”

Além disso, em um comunicado de imprensa do dia 21 de Julho a ONU condenou “duramente a perseguição sistemática de indivíduos de populações minoritárias e daqueles que recusam a ideologia extremista do ISIS e de outros grupos armados.”

É necessário, em pleno século XXI, um crime contra a humanidade para que a comunidade internacional faça algo? Será que não aprenderemos com as lições do passado? Ajude-nos a pedir que a ONU e a Liga Árabe intervenham imediatamente para pôr fim às atrocidades cometidas pelo ISIS. Não devemos nos calar enquanto mais um genocídio ocorre. Por favor, use sua voz para ajudar a interromper a erradicação sistemática da população cristã no Iraque.

Não podemos permitir que a comunidade internacional seja negligente e não faça nada para interromper esse genocídio. Devemos pressionar a comunidade internacional para agir em defesa dos cristãos no Iraque. A sobrevivência deles depende disso!

Cada assinatura enviará a mensagem ao lado à ONU e à Liga Árabe.

Fonte: Aleteia / CitizenGo
Estamos na reta final do Festejo de Sant'Ana 2014 e ao longo desses dias, a Paróquia tem proporcionado momentos espetaculares aos fiéis que ali chegam. 

A 7ª noite do festejo da padroeira foi repleto de atrações culturais. Após a Missa, presidida por Padre Jonas, todos puderam acompanhar de perto o talento de crianças, jovens e adultos através das mais variadas expressões artísticas. A noite cultural começou com o leilão, seguiu com a apresentação das crianças do Centro Educacional Plim Plim, com danças típicas de nossa cultura. 
  
Vindo diretamente de Brejinho - zona rural de Bacabal -, apresentou-se também no largo da matriz o Bumba-Meu-Boi Mimo do Coronel, composto de adolescentes daquela região.  Como sempre, os jovens paroquianos também mostram seu talento e nesta noite não foi diferente: os Crismandos apresentaram-se de maneira espetacular a dança de rua, mesclando alegria e molejo e para encerrar com chave de ouro, a linda apresentação do Boi Brilho Gonzaguense, da cidade de São Luis Gonzaga do Maranhão.

Confira algumas fotos desta 7ª noite do Festejo de Sant'Ana. 
Fotografia: Roberto Lima / Lourival Albuquerque
Têm início hoje, 24, o 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom) e 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores. 

O evento é organizado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB e deve reunir, em Aparecida (SP), cerca de mil pessoas interessadas em articular, animar e motivar a Pascom da Igreja no Brasil, tendo presente a cultura gerada pelas novas tecnologias. Conhecido por sua forte presença nas redes sociais e dedicação à ciberteologia, Pe. Antonio Spadaro será o responsável pela conferência de abertura, que debaterá o tema proposto pelo encontro: Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na cultura digital. Spadaro pertence à Companhia dos Jesuítas, é doutor em teologia e mestre em Comunicação Social, além de diretor da revista “Civilitá Católica” e autor dos livros “Ciberteologia” e “Web 2.0”. 

 Com personalidades do mundo da comunicação global, o evento seguirá até o dia 27 de julho, com uma vasta programação, debatendo temas como comunicação e mudanças socioculturais produzidas pelas tecnologias digitais; discípulos Missionários na cultura digital; evangelização e espiritualidade na Web, entre outros.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Como publicado recentemente, a nova matriz já recebeu a estrutura metálica que sustentará o teto e hoje (24) em visita ao local, tivemos a alegria de constatar a instalação do telhado. Também o fundo da igreja, onde será o presbitério, está recebendo reboco.

Uma equipe encontra-se trabalhando arduamente para que no dia da padroeira, Sant'Ana (sábado, 26), a celebração possa ser realizada dentro do templo, já todo coberto. O restante do trabalho segue a todo vapor, assim como as contribuições, sejam em dinheiro, material ou a própria mão-de-obra, já que muitas pessoas têm-se juntado ao grupo de pedreiros para ajudar, seja no mais simples dos trabalhos. 

Como ajudar

Várias frentes de trabalho estão sendo realizadas para possibilitar essa construção. Há várias formas de ajudar: através da campanha Zelador 10, contribuindo em dinheiro para o pagamento dos pedreiros e ajudantes; colaborando com os almoços beneficentes realizados mensalmente; fazendo doação em dinheiro diretamente na Secretaria Paroquial ou doando material de construção, o que precisará bastante nesta fase da obra. Também a participação nas celebrações, a compra de lanches, almoço ou jantar é importante, já que todo montante arrecadado será revestido em prol da igreja.

Dúvidas poderão ser solucionadas através do telefone: (99) 3621-1272 / Secretarial Paroquial.

Veja como está o andamento da obra:


Fotografia: Lourival Albuquerque
 
A ilustre presença de mais um sacerdote que está à serviço da Igreja em Bacabal marcou a 6ª noite do Festejo em honra à Sant’Ana. Trata-se de Padre Manuel Lopes, que agora assumirá junto a Padre Lauro o trabalho na Paróquia Santa Teresinha, mais especificamente no bairro recém-criado, Terra do Sol.  O mesmo é de Aragary-MG e antes de vir a Bacabal, trabalhava na Paróquia Santuário São Benedito, em Pedreiras-MA.

Com um jeito animado e acolhedor, Padre Manuel presidiu uma linda celebração, destacando a importância da fé e refletindo o subtema "O ensinamento novo". "Jesus pregava, ensinava e, sobretudo, vivenciava", disse o sacerdote.

Após a Missa, seguiu-se a parte social do festejo, com a presença de muitas pessoas vindas de vários lugares da cidade, todos em busca do melhor espaço para celebrar e vivenciar esses momentos de graças que é a festa da padroeira. E a noite não deixou por menos: além dos variados tipos de lanches oferecidos, do jantar, também foram realizados leilões e apresentaram-se a Quadrilha da U. I. Deputado Elígio Almeida e também a Orquestra Sinfônica do SESI, fechando com chave de ouro mais essa grandiosa festa da fé. 
Confira os principais momentos desta 6ª noite de festejo.
Fotografia: Lourival Albuquerque

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Somos todos cristãos iraquianos! Pela primeira vez em dois mil anos não tem nenhum cristão em Mossul. Os cristãos iraquianos tiveram de escolher entre a morte e o exílio após o ultimato dos fanáticos do Estado Islâmico (EI).

Antes de obrigar a escolhar entre a conversão imposta, a fuga ou a morte, os extremistas islâmicos marcaram todas as casas dos cristãos com o símbolo ن , muitas vezes escrito com um círculo.

Este símbolo é, de fato, uma letra do alfabeto árabe, o “nome”, que corresponde à letra “N” do alfabeto latino, um N de “Nazarat”, ou nazareno. Este é o termo pejorativo com o qual são chamados os cristãos no Alcorão.

Uma vez exilados, todos os bens deles ficam à mercê dos “bons crentes” que são os jihadistas do EI. Por trás das motivações religiosas, o desejo de dinheiro e poder nunca está distante.

Estes sinais nas casas, antes de desapropriá-las ou depois de ter matado os proprietários, lembra a ação dos nazistas nos 30 trinta, nas iniciativas contra a comunidade judaica. Aqueles loucos extremistas pintavam a estrela de Davi sobre as vítimas.

Os cristãos, mas também os muçulmanos de Bagdá, uniram-se exibindo cartazes escritos “sou iraquiano, sou cristão”, para exigir a reação de quem governa.

Para apoiar os cristãos iraquianos perseguidos perante a total indiferença do mundo, diante também do drama ucraniano e do conflito palestino-israelense, os cristãos são convidados a mostrar este símbolo - ن - nas redes sociais.

Está marcado para sexta-feira, 25 de julho, um dia de oração e jejeum pelos nossos irmãos cristãos perseguidos por causa da fé em Cristo, sobretudo no Iraque.

“Faz tempo que tomamos consciência, dia após dia, das perseguições extremamente duras que vivem os cristãos iraquianos - explicam os organizadores -. Isso deve nos fazer perceber o fato de que ser cristão significa, cedo ou tarde, participar da cruz de Cristo”.

Os cristãos perseguidos vivem isso na própria carne. É preciso que nos unamos a eles na oração e no jejum nesta sexta-feira.

Fonte: Aleteia