• Abra-se à Restauração de Deus

    O Senhor Cura e Liberta todas as pessoas que vêm ao seu encontro, pois Ele é o caminho a verdade e a Vida. Venha participar dessa celebração, sua Vida será restaurada pelo Amor e pelo poder do Senhor.

    Leia +
  • Conheça melhor a Palavra de Deus

    "Deste modo, pois, com a leitura e estudo dos livros sagrados, 'a palavra de Deus se difunda e resplandeça' (2 Tess. 3,1), e o tesouro da revelação confiado à Igreja encha cada vez mais os corações dos homens. (Dei Verbum, 26)

    Leia +

14.8.17

Diocese de Bacabal encontra-se para a 2ª Romaria Diocesana das Famílias

A Igreja no Brasil iniciou, neste domingo (13) a Semana Nacional da Família, que chegou à sua 26ª edição. O tema escolhido para este ano é “Família, uma luz para a vida em sociedade”.

Para marcar a data, a Diocese de Bacabal, através da Comissão Diocesana da Pastoral Familiar e com a participação das paróquias, comunidades, grupos, pastorais e movimentos, realizou a 2ª Romaria Diocesana das Famílias neste último sábado (12).

O evento foi sediado em Bacabal e contou com a presença de caravanas de diversos municípios desta Igreja Particular, que foram acolhidas à tarde pelas três paróquias da cidade - Sant'Ana e São Joaquim, São Francisco das Chagas e Santa Teresinha. Desses três pontos, partiram em caminhada em direção à Praça Firmino Neto, onde encontraram-se para dar início à grande caminhada rumo à Igreja Porta Aberta, que abriga a padroeira da Diocese de Bacabal, Nossa Senhora da Conceição, dando assim um caráter mariano na romaria no ano em que também celebra-se os 300 anos da imagem de Aparecida. 

Com faixas, cartazes, cantos e orações milhares de pessoas chegaram ao local da celebração, que foi presidida pelo bispo Dom Armando Martín Gutierrez e concelebrada por outros padres e diáconos. No início de sua reflexão, o prelado direcionou às famílias palavras de ânimo tomando como referência o Evangelho do dia. "Não tenham medo! Esta é a mensagem do Evangelho de hoje... Jesus dirige essas palavras aos discípulos amedrontados pelas tormentas e hoje, também a vocês, que representam todas as famílias da Diocese. O vento era contrário, e agitava a barca... Esse vento contrário à família é o que experimentamos hoje. Vemos como tudo parece que vai contra a família, desde as novas formas de famílias até a mentalidade tão individualista, tão egoísta, agressiva, sectária, desigual. Isso tudo contra a família, que é ambiente de comunhão, acolhida, respeito, integração, perdão, alegria, de misericórdia...", alertou. 

Vivendo o Ano Mariano, essa Romaria serviu também para que nossas famílias pudessem ser consagradas a Nossa Senhora. E Dom Armando, assim manifestou-se sobre isso:  "Se olhamos na Bíblia, quando Maria vai a uma família, tudo muda. Lembremos das passagens da Visita a Isabel, onde Maria leva a alegria, a força do Espírito Santo, o serviço; nas Bodas de Caná, Maria está presente e desde o começo aquela nova família enfrenta problema. Maria indica ali o que é necessário fazer: 'Fazei tudo o que Ele vos disser'. Com sua intercessão, a festa continua com o melhor vinho... Já no Cenáculo, antes da vinda do Espírito Santo, Maria está com a sua nova família - os apóstolos - que Jesus entregou a ela. Ela os fez mantê-los em oração, preparando o coração para esse momento forte". 

Ao final, o bispo agradeceu a participação de todos, indicando as iniciativas junto às famílias que devem ser realizadas mais especialmente nesse período. 

A Semana Nacional da Família teve origem em 1992 como resposta à necessidade de defesa e promoção da família, cujos valores, são agredidos sistematicamente na sociedade. 

A Semana Nacional realiza-se sempre a partir do segundo domingo de agosto, em sintonia com o Dia dos Pais. Trata-se de um momento forte no qual a Pastoral Familiar se articula com as demais pastorais da Igreja para evangelizar a família na globalidade dos seus aspectos e realidades. 

View post on imgur.com

View post on imgur.com

Fotografia: Lourival Albuquerque

Semana da Família: momento de testemunho, reflexão e serviço dos cristãos para humanidade

Domingo, 13 de agosto: a Igreja no Brasil inicia a 26ª edição da Semana Nacional da Família (SNF). O tema escolhido para este ano é “Família, uma luz para a vida em sociedade”. O bispo de Osasco (SP) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom João Bosco Barbosa de Sousa, comentou sobre esta ocasião “muito importante para que todas as famílias do Brasil possam refletir sobre a dignidade, a importância, a beleza que é a família, dom de Deus”.

Para o bispo, que também preside a Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), trata-se de um momento de reflexão e ao mesmo tempo de testemunho e serviço dos cristãos para com a humanidade, “para desenvolver este senso da beleza da grandeza, da alegria que é ser família”. No contexto do Mês Vocacional, quando a Igreja recorda a cada semana uma vocação, dom João Bosco lembrou que a Semana Nacional começa com o Dia dos Pais e se desenvolve durante toda a semana “para que toda a família toda seja abençoada por Deus”.

Motivação e trabalho conjunto

Desde junho, a Pastoral Familiar anima os agentes e grupos paroquiais e diocesanos para fazer um trabalho conjunto dentro das comunidades Brasil afora. Na ocasião, dom João Bosco Barbosa pediu que a preparação e a celebração da Semana Nacional da Família fossem além do âmbito dos grupos paroquiais que se dedicam à família. “O papa Francisco pediu para que todas as comunidades se envolvessem com a família, fizessem da família o centro da ação evangelizadora. Então, o melhor jeito da gente se preparar é aproximando os nossos grupos, as nossas pastorais, os nossos sacerdotes, diáconos, todos os agentes da Igreja. Não para que fique só na igreja, mas para que possa levar o tema da família como luz para a sociedade”, ressaltou lembrando do necessário envolvimento de toda a Igreja na reflexão e aplicação da exortação apostólica do papa Francisco Amoris Laetitia – sobre o amor na família.

Resgate histórico

De acordo com a CNPF, a Semana Nacional da Família teve origem em 1992 como resposta à necessidade de defesa e promoção da família, cujos valores, já naquela época, eram agredidos sistematicamente na sociedade. Ela sempre acontece a partir do segundo domingo de agosto, quando é comemorado o Dia dos Pais. Desde o início, foi proposta como um momento forte no qual a Pastoral Familiar procura articular-se com todas as demais pastorais da Igreja no sentido de evangelizar a família na globalidade dos seus aspectos e realidades.

Subsídio

Para animar este momento de valorização da instituição familiar, a Pastoral Familiar propõe como subsídio o livreto “Hora da Família”. A primeira edição do material publicada em 1996, por iniciativa da arquidiocese do Rio de Janeiro, como preparação para o II Encontro Mundial das Famílias, que aconteceu no ano seguinte com a visita do papa João Paulo II. Na sequência, o Hora da Família, assumido pelo então Setor Família da CNBB, animou grupos e comunidades do Brasil no tríduo rumo ao Jubileu do ano 2000 e foi somado ao texto usado na Semana Nacional da Família, que a partir de então formaram um só fascículo.


Editado anualmente, o material apresenta reflexões sobre temas relacionados à vida em família e à atuação da Pastoral Familiar. Desde o início, a publicação ainda traz sugestões de celebrações e orações para serem utilizadas em vários momentos do ano. “É uma publicação que pode ser utilizada de diversas maneiras e adaptadas às circunstâncias de cada comunidade. É um subsídio rico e a cada ano ele é preparado com muito carinho”, afirma dom João Bosco.

“Família, uma luz para a vida em sociedade” é o tema do subsídio Hora da Família 2017. Neste ano, a reflexão está em sintonia com o impulso da Igreja no Brasil para que seja percebida a importância das ações dos cristãos leigos e leigas na sociedade. O material propõe os sete encontros da Semana Nacional da Família, Leitura Orante da Palavra e celebrações em família. A Secretaria Executiva Nacional da CNPF informou que 300 mil unidades do subsídio foram distribuídas neste ano.

Fonte: CNBB

10.8.17

Festejo de São Raimundo Nonato 2017: Programação

Caríssimos irmãos e irmãs,

o mês de agosto é marcado por um dos mais tradicionais festejos de Nossa Paróquia: o Festejo em honra a São Raimundo Nonato, homem de grande mística, de grande caridade, zelo pelo Reino de Deus e piedoso devoto de Nossa Senhora.

Essas características presentes na vida do nosso padroeiro tornam-se mais peculiares neste ano dedicado à Nossa Senhora, em que toda a Igreja do Brasil inspira-se também no seu exemplo para que melhor tornemo-nos discípulos missionários de Jesus Cristo. Tornando-se seguidores fiéis do Mestre, não há como deixar ser defensor da vida "e vida em abundância" (cf. Jo 10,10), manifestada principalmente na vida humana e sua criação divina, temática abordada na Campanha da Fraternidade deste ano. 

Com o tema central: "São Raimundo nos convida a defender a vida e guardar a criação, fazendo-nos servos a exemplo de Maria", esta festa religiosa quer ser na vida de todos os irmãos e irmãs uma oportunidade de reunir as famílias, a própria comunidade e nutrir ainda mais a nossa fé. E isso, somente é possível com a participação de todos.

Por isso, convido você e sua família para unir-se conosco e participar deste festejo. Que a bênção de Deus, por intercessão de São Raimundo, possa chegar a todos!

Fraternalmente,


PADRE RIBAMAR CARDOSO LIMA
PÁROCO

FREI IVALDO EVANGELISTA MENDONÇA, OFM
VIGÁRIO PAROQUIAL

CONSELHO COMUNITÁRIO


PROGRAMAÇÃO

DIA 22
Subtema: Alegra-te, Cheia de Graça, o Senhor está contigo
Liturgia: Legião de Maria
Convidados: Comunidades Palmeiral e Pinto Teixeira
Leilão: Ruas 16, 17, Congonhas e Geraldo Pinto
Animadores: Lidu, Valdimira, Silvanir, Maria do Rosário, Martinha, Aldenora, Pedro Calado e Paula

DIA 23
Subtema: O tesouro que buscamos é o Reino do Céu
Liturgia: Coroinhas
Convidados: Comunidade N.Sra. Rainha da Paz e São José
Convidados: Comunidade Nossa Sra. de Nazaré (Pov.  Lagoa Perto)
Leilão: Ruas Galeão, Augusto Severo, São Francisco e Tirirical
Animadores: Nego, Oneide, Raimunda, Deuza, Graça, Maria da Luz, Filho e Cristiane

DIA 24
Subtema: O Filho do Homem torna-se acessível a todos os que o buscam sem cessar
Liturgia: Missionárias de Madre Teresa
Convidados: Comunidades Santo Antonio e N. Sra. de Fátima
Ruas: Silva Neto, Otávio Pinho, Jurandir Lago, Bete Lago, Raimunda Loiola e São Domingos
Animadores: Nonata, Rosa, João Mota, Rosa Rocha, Luizinha e Francisca

DIA 25
Subtema: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração
Liturgia: Terço dos Homens
Convidados: Comunidades Matriz e São Pedro (Povoado Pau D'Arco)
Leilão: Ruas 01, 02, 03, 05, 10, 13 e 14 (Bairro Santos Dumont)
Animadores: Nadir, Juscelino, Eldo, Lídia, Duda e esposo e Paula

DIA 26
Subtema: O maior entre vós deve ser aquele que vos serve
Liturgia: Pastoral Familiar
Convidados: Paróquia Santa Teresinha
Leilão: Ruas 01, 02, 03, 04, 05, 06 e 07 (Vila São João)
Animadores: Josileide, Eleomar, Sílvia, Cássia, Josiel, Leila e Jefferson, Iranilson e esposa,  Teresinha e esposo, Socorrinha e esposo

DIA 27
Subtema: Tu és o Messias, o Filho do Deus Vivo
Liturgia: Juventude e Teatro
Convidados: Paróquia São Francisco
Leilão: Ruas Filomeno Parga, Artur Azevedo e Frederico Leda
Animadores: Cruz, Ivonete, Dos Santos, Maria José Livramento, Ana Brandão e Telma

DIA 28
Subtema: Vivei a fidelidade e a justiça na humildade
Liturgia: Crismandos
Convidados: Comunidades Santa Luzia e Nossa Senhora da Conceição
Leilão: Ruas 06, 07, 08, 09 e 18 (Santos Dumont)
Animadores: Aldevan, Tersa, Neodema, Vanusa, Elivandro, Daniele e Raimunda, Fernando e Ana Paula

DIA 29
Subtema: O profeta é chamado a proclamar e justiça e fidelidade
Liturgia: Pastoral do Dízimo e Amigos das Vocações
Convidados: Comunidade São João Batista e Povoado Capoeira
Leilão: Ruas 1º de Maio e Tavares de Moura
Animadores: Suely, Cleciane, César e esposa, Rosilene e Maria da Paz, Dugum e Betinha

DIA 30
Subtema: Comportai-vos para que sejais dignos de Deus
Liturgia: Catequistas
Convidados: Todos os catequistas da Paróquia
SUPER BINGÃO

DIA 31
Tema Central:
SÃO RAIMUNDO NOS CONVIDA A DEFENDER A VIDA E GUARDAR A CRIAÇÃO, FAZENDO-NOS SERVOS A EXEMPLO DE MARIA
Liturgia: Pastoral Litúrgica
Convidados: Todas as comunidades e devotos de São Raimundo

9.8.17

XXVI Curso de Formação Missionária 2018. Tema: “Missão e Profetismo.”

Estimados irmãos e irmãs, Povo de Deus.

Os atuais cenários, global e nacional, inspiram insegurança! Nosso tempo nos apresenta um conjunto de questões referentes às profundas mudanças culturais que têm suas raízes na modernidade e na sua crise e que se intensificaram com o processo de globalização e com o avanço vertiginoso e desordenado da urbanização. As consequências são muitas: o desenraizamento cultural das populações de cosmovisão rural; a violência da exclusão que cria as mais diversas condições para outras formas de violência; as novas possibilidades criadas pela biotecnologia que têm questionado a ética cristã e nos impõem um novo olhar acerca de nossas certezas antes cristalizadas além de um movimento de corrupção generalizada em nosso País aliados a uma total negligência no tocante ao Meio ambiente. Tudo isso carece de novos questionamentos e pistas…

Urge uma reflexão aprofundada e contextualizada acerca destes cenários! A Igreja não pode ficar em sua zona de conforto. Não podemos esquecer o caráter profético da Pessoa de Jesus Cristo que nos envia em missão num mundo sempre em conflito.

Com esta motivação CONVIDAMOS os irmãos presbíteros, diáconos, as religiosas e os religiosos, leigos e leigas para, à luz do Evangelho, aprofundarmos o tema MISSÃO E PROFETISMO proposto pela XXVI edição do Curso de Formação Missionária que será assessorado por Dom Erwin Kräutler, bispo emérito da Prelazia do Xingu – PA.

O Curso, realizado pelo COMIRE e CEFRAM, espera, com alegria, a participação de pessoas de todas as dioceses do nosso Regional NE V como também dos demais regionais da CNBB.

A coordenação.

I – OBJETIVOS DO CURSO:

Despertar e aprofundar a consciência, missionária nas realidades do Maranhão;
afim de que a Missão seja eixo do processo evangelizador;
e possa ser assumida na prática em cada comunidade, pastoral, movimento, serviço, paróquia, forania, diocese;
colaborando para que haja a passagem da pastoral de mera conservação para a pastoral decididamente missionária;
o que implica atuar na vida do bairro, meio rural, condomínio, centro de cidade, na profissão etc…
II – DESTINATÁRIOS:
Agentes de pastoral, sacerdotes, seminaristas, religiosos(as), leigos(as) que queiram conhecer melhor a dimensão missionária da vocação cristã.

Critérios para a participação: engajamento efetivo nas pastorais e/ou na animação missionária, disponibilidade de participar integralmente do curso (do início ao fim, incluindo os dias 13 e 27 de janeiro), idade mínima de 18 anos; o/a cursista seja enviado/a pela Diocese/Paróquia/Congregação através de uma carta de recomendação e com a assinatura devida e endereço completo.

III – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Acolhida com Apresentação, oração e distribuição de tarefas;
Missa de Abertura;
Dinâmica de entrosamento;
Momento Festivo e Cultural;
Análise de Conjuntura Sócio política;
TEMA CENTRAL: MISSÃO E PROFETISMO;
Oficinas;
Organização da Dimensão Missionária da Igreja no Brasil;
Retiro Espiritual;
Jornada Missionária nas comunidades;
Missa de envio, entrega de certificados;
Avaliações e conclusões;
Viagem de Retorno.
IV – ESTRUTURA DO CURSO DE FORMAÇÃO MISSIONÁRIA

DATA INÍCIO: 19/01/2018 – Chegada pela manhã;

TÉRMINO no dia 28/01/2018 ao meio dia;

LOCAL: Centro Franciscano de Animação Missionária – CEFRAM, Bacabal – MA, Fone/ (99) 3621-1420;

E-mail:cefram@franciscanosmapi.org.br

Você também pode fazer sua :Inscrição através do SITE: franciscanosmapi.org.br

Como chegar ao local: da Rodoviária de Bacabal, de táxi ou moto táxi, se dirigir ao Colégio N.Sra. dos Anjos, CONASA-CEFRAM. Quem não tem ônibus direto para Bacabal, chegando em Peritoró, encontrará ônibus ou transporte alternativo com facilidade.

Taxa do curso: R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais). A inscrição só será confirmada após o recebimento do comprovante de depósito bancário que deverá ser enviado a secretaria do CEFRAM por e-mail: cefram@franciscanosmapi.org.br

Número de vagas: cerca de 80 vagas. Serão preenchidas por ordem de chegada das fichas de inscrição. Favor devolver a ficha de inscrição até o dia 30 de dezembro de 2017.

 V – AVISOS:

Os participantes do Curso tragam caderno para apontamento, Bíblia, Ofício Divino das Comunidades.
Sugerimos que se traga os Doc. de Aparecida e as Diretrizes da CNBB
O Certificado somente para os que tiverem participação integral no curso.
Trazer roupa de cama, repelentes, e roupa de banho e esporte para os momentos de lazer.
Trazer remédios Alopáticos e Homeopáticos para a farmácia comunitária.
Trazer uma apresentação cultural de sua região.
Quem tiver favor trazer fotos, painéis, vídeos, Powerpoint, para exposição das atividades missionárias de sua realidade;
Para os momentos de convivência trazer elementos típicos de sua região: músicas, artesanato, comidas…
Para a brincadeira do amigo você poderá trazer uma lembrança unisex ou comprá-la na livraria do CEFRAM que dispões de produtos religiosos e outros;
Importante: Favor comunicar sua chegada caso seja na madrugada ou anterior ao dia 19;
Para depósitos das inscrições do curso: Banco do Brasil C/c: 2223-3 Ag. 0528-2. Em nome da Província Franciscana de N. Sra. da Assunção. Favor enviar o comprovante de depósito por e-mail: cefram@franciscanosmapi.org.br

Por favor, pedir confirmação do recebimento do seu e-mail!

Saudações Fraternas de Paz e Bem!

Armando Martín Gutiérrez, FAM

Bispo da Diocese de Bacabal

Esmeraldo Barreto Farias

Dimensão Missionária-CNBB/MA

Matias Filho

Coordenadora do COMIRE V

Fr. Gilberto Mágno, OFM

Coordenador do CEFRAM

Realização:

COMIRE- Ne V



Organização:

CEFRAM

Fone: +55 (99) 3621-1420

E-mail: cefram@franciscanosmapi.org.br

8.8.17

2ª Romaria Diocesana das Famílias acontecerá neste sábado (12)

A tarde do próximo sábado (12) marcará a Diocese de Bacabal através de uma grande programação que deverá reunir as famílias do nosso município. Trata-se da 2ª edição da Romaria Diocesana das Famílias, que promete entrar para o calendário anual desta Igreja Particular. 

Várias lideranças de nossa Paróquia encontraram-se no salão da Matriz na noite desta segunda-feira (07) para articular a participação neste grande evento. Sob a coordenação do casal da Comissão Diocesana da Pastoral Familiar - Tião e Marta -, a reunião serviu também para que fossem dados maiores esclarecimentos em relação à Romaria. 

Tião, que é um dos responsáveis pela articulação na Diocese, insistiu na participação de todas as comunidades, pastorais, grupos e movimentos da Paróquia, a fim de favorecer um encontro pessoal de cada um com Jesus Cristo, sob a ótica do Ano Mariano. Reforçou ainda o dever de todos as lideranças em motivar as pessoas na participação. 

A Paróquia de Sant'Ana e São Joaquim receberá a Forania Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Paróquias Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Lima Campos; além de Santo Antonio dos Lopes, São Sebastião - Capinzal do Norte; Santuário de São Benedito - Pedreiras e Santo Antonio de Pádua - Trizidela do Vale) e deverá concentrar-se a partir das 15:30h para a acolhida dessas pessoas e o início da caminhada que deverá percorrer algumas ruas até chegar à Praça Firmino Neto. Lá, todas os participantes vindos de outras paróquias encontrar-se-ão, seguindo para a Igreja Porta Aberta para a Missa que está programada para as 17:00h. A igreja foi escolhida por ter como padroeira Nossa Senhora da Conceição, padroeira da Diocese. 

Os participantes ainda são convidados a levar balões, faixas e outros acessórios para que a caminhada torne-se ainda mais bonita e participativa. 

A 2ª Romaria Diocesana das Famílias tem como tema: "Família, uma Luz para a Vida na Sociedade" será desenvolvida sob a perspectiva do Ano Mariano, com o lema: "Me proclamarão Bem-Aventurada todas as gerações". 

Confira o convite de Dom Armando para a Romaria: >>Clique aqui. 

Fotografia: Marta Rejane

7.8.17

Amoris Laetitia: CNBB oferece subsídio para a Igreja acolher a exortação do papa no Brasil

Com o desejo de ajudar na recepção da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Laetitia, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) oferece subsídio pastoral à Igreja no Brasil. O objetivo é apresentar uma reflexão serena e objetiva, como o papa Francisco aconselha, que sirva como instrumento para a acolhida da Amoris Laetitia nas comunidades eclesiais, nas pastorais e nos movimentos, como suporte para os agentes de pastoral.

Partindo da compreensão da família como dom, o subsídio que faz parte da “Coleção Sendas”, da Edições CNBB, situa o cuidado pastoral das famílias no horizonte da conversão pastoral, apresentando ideias-chaves da Amoris Laetitia, alguns serviços pastorais e critérios de discernimento de algumas situações, oferecendo pistas para o conhecimento, na perspectiva da misericórdia. 

Segundo o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, com o subsídio pastoral, deseja-se levar a todos os fiéis as belas, contundentes e animadoras palavras do papa Francisco. “A leitura, a reflexão e os estudos da Exortação são fundamentais para a vida familiar e comunitária”, diz.

Dom Leonardo afirma, ainda, que é com a leitura do subsídio que os padres e os bispos encontrarão orientações seguras, pistas para o discernimento e o convite a assumirem com responsabilidade o acompanhamento dos irmãos e das irmãs que vivem em dificuldade. “O presente subsídio quer nos despertar para uma verdadeira meditação do texto-legenda do papa Francisco e, ao mesmo tempo, deseja manifestar a preocupação pastoral dos bispos”, enfatiza.

O texto foi discutido durante a 55ª Assembleia Geral da CNBB, ocorrida no mês de abril, em Aparecida (SP) e confiado à apreciação do Conselho Permanente, responsável por sua redação e aprovação final. Disponível no site da Edições CNBB, o subsídio conta com temas como “A família como dom”; “A conversão pastoral em Amoris Laetitia”; “Ideias chaves da Amoris Laetitia”; “Serviços pastorais”; “Pistas para o discernimento” e, por último, “A hora da misericórdia”.

“Que este subsídio ilumine a caminhada eclesial das comunidades para que as famílias do Brasil cheguem à vida plena em Cristo e participem na construção do Reino de Deus vivendo a alegria do amor!”, diz um trecho do texto.

Igreja e comunidades Quilombolas no MA: reflexões, parcerias e defesa de territórios

Assim como para outras comunidades tradicionais, o território para os quilombolas é elemento importante para assegurar sua forma de vida, uma vez que estão atrelados a ele seus modos de organização social, política, cultural e religiosa. E é nesse sentido que se encontra uma das formas de atuação da Igreja no Maranhão, que, por meio das Pastorais Sociais, busca a legalização dos territórios ameaçados pela mineração e pelo agronegócio. O bispo de Brejo (MA) e referencial das Pastorais Sociais no regional Nordeste 5 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Valdeci Santos Mendes, explica como é feita esta articulação e conta da iniciativa de organização da Pastoral Afro-Brasileira na região.

Diante do desafio de demarcação e reconhecimento dos territórios das comunidades quilombolas, conforme a Constituição Federal de 1988, as comunidades quilombolas do Maranhão veem avançar sobre suas terras empreendimentos de agronegócio, como culturas de soja e eucalipto. Mas, mesmo assim, há “sinais de vida importantes”.

Dom Valdeci conta que as comunidades tradicionais, não só os quilombolas, têm se articulado, como na iniciativa “Teia dos Povos”, que reúne quebradeiras de coco, comunidades quilombolas, povos indígenas, lavradores e lavradoras para troca de experiências e, ao mesmo tempo, “buscar caminhos, saídas de luta, de enfrentamento a essas questões que estão aí, no sentido de buscar os direitos para que de fato permaneçam no seu território”.

Em maio, um encontro no quilombo Alto Bonito, na cidade de Brejo, reuniu cerca de 600 pessoas que fizeram valer a descrição do nome do grupo em texto publicado no site do Conselho Indigenista Missionário (Cimi): “fios entrecruzados, compartilhando pontos em comum, mas mantendo trajetórias autônomas”. Formada oficialmente em 2013, a Teia maranhense tem o intuito de discutir demandas comuns às diversas populações tradicionais do estado. Há outras organizações parecidas na Bahia e no Sergipe.

Na busca pela garantia do preceito constitucional, 14 comunidades já foram certificadas. A certificação é parte do processo que leva à titulação das terras onde está localizada a comunidade autodeclarada remanescente quilombola. De acordo com a Fundação Cultural Palmares, entidade vinculada ao Ministério da Cultura, mais de 2.600 comunidades espalhadas pelo território nacional já foram certificadas.

Pastoral Afro-Brasileira

Outro ponto básico da atuação eclesial junto aos quilombolas, de acordo com dom Valdeci, é a promoção do encontro “como Igreja” para refletir a caminhada e para celebrar. No regional, acontece a mobilização em torno da criação de grupos da Pastoral Afro-Brasileira, iniciativa que visa ajudar a reflexão sobre os direitos dessas comunidades tradicionais. “Estamos nos organizando também por municípios que tem comunidades quilombolas: estamos fazendo encontros e estimulando para importância da permanência na terra”, explica o bispo, que indica que há uma coordenação provisória.

Nesse sentido de atuação, há ainda a parceria com organizações como o Centro de Cultura Negra (CCN) e o Movimento Quilombola do Maranhão (Moquibom), entidades que atuam na mobilização político-social dos negros para conquista de seu espaço de cidadania e sua consciência política. “É o diálogo que estamos tentando construir sempre mais e trazer essa pauta que é muito importante das comunidades tradicionais e quilombolas”, explica dom José Valdeci. O bispo considera importante que, “cada vez mais, como Igreja, nos colocarmos nessa disponibilidade de serviço, de assessorar, criar espaços para que de fato esses povos possam dialogar, partilhar e fortalecer a luta”.

Estudo da CNBB

Publicado em 2013, o texto de Estudos da CNBB de número 105 – “A Igreja e as Comunidades Quilombolas” tem considerações importantes para a compreensão da identidade e realidade dessas comunidades, além de pistas para atuação eclesial nesta realidade. “Os quilombos ainda têm papel importante nos destinos e na construção da identidade cultural da nação”, encontra-se no texto, que também considera o território quilombola como realidade que detém dimensões culturais, ambientais e econômicas, indisponível para destinação especulativa.

Além das iniciativas apontadas por dom José Valdeci que tem sido aplicadas no Maranhão, é possível no trabalho da Igreja como pistas pastorais, suscitar o protagonismo eclesial dos quilombolas, promover a evangelização inculturada dialogante com a cultura quilombola, ter metodologia de catequese condizente com a cultura destes povos, além de iniciativas na perspectiva de inibir toda a forma de preconceito e discriminação. O texto está disponível na editora Edições CNBB.

3.8.17

Pastoral da Pessoa Idosa é implantada em nossa Paróquia

A Igreja Católica destaca-se no mundo em levar a mensagem do Evangelho e por, através dessa mensagem, levar o alento a tantos irmãos e irmãs. Com isso, ninguém duvida de tratar-se da maior organização caritativa do planeta. 

Como parte dessa obra tão generosa, iniciou-se como um grande projeto da Pastoral da Pessoa Idosa (PPI), no ano de 1993, através de um encontro providencial entre duas pessoas sonhadoras: Dra. Zilda Arns Neumann – Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança, e Dr. João Batista Lima Filho – Médico geriatra e, na época, Presidente da SBGG – Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, seção Paraná.

Após um longo período de luta e grandes desafios, em fevereiro  de 2005 foi formada a equipe de capacitação nacional composta por 12 pessoas de todas as regiões do Brasil. Essa equipe é responsável pela formação e acompanhamento das equipes de multiplicadores. Reunidos de 19 a 22 de fevereiro, em Curitiba, prepararam o roteiro da Capacitação Básica da Pastoral da Pessoa Idosa e assumiram a responsabilidade de capacitar multiplicadores para os Estados e Dioceses do Brasil.

Este ano, o projeto de acolher e cuidar de tantos idosos de nossa Paróquia tornou-se realidade através do trabalho de Padre Ribamar.  Com o auxílio de Irmã Claudinéia (SAM), foram realizados no período de 10 e 11 de junho e 29 e 30 de julho, as capacitações necessárias para que o projeto saia do papel. Ao todo, foram capacitados 17 pessoas das nossas comunidades, que terão a partir de então a tarefa de acompanhar idosos em seus respectivos bairros, principalmente os mais fragilizados "levando  ternura e o afeto de Deus", como explica a religiosa responsável. Além disso, os membros deverão reunir-se mensalmente para debater assuntos relacionados ao trabalho e preencher Folha de Acompanhamento Domiciliar da Pessoa Idosa (FADOPI), onde constam informações úteis para o desenvolvimento do trabalho.

Padre Ribamar acompanhou o encontro e motivou os participantes a trabalhar intensamente neste projeto, tendo em vista a relevância até mesmo social. "Devemos levar até essas pessoas a presença reconfortante de Cristo", destacou o sacerdote. 

Coordenação

Na ocasião deste último encontro (29 e 30), foi também eleita a Coordenação da Pastoral da Pessoa Idosa em nossa Paróquia, composta por três representantes que atuarão com o apoio do Padre Ribamar e da Irmã Claudinéia. Foram eles: Marinete (Bairro Pantanal), Zuza (Vila São João) e Carlinhos (Bairro Areal)

Confira algumas fotos do encontro:



 Fotografia: Padre Ribamar

Paróquia Santa Teresinha: 4ª Pedalada Vocacional marcará atividades da Semana da Juventude

As iniciativas de promoção e reflexão sobre as Vocações têm-se intensificado nos últimos anos. 

Na cidade de Bacabal, acontecerá neste final de semana (dia 05) a 4ª Pedalada Vocacional, que fechará com chave de ouro uma grande programação voltada para a juventude.

Com um público sempre emergente, a Pedalada deverá contar mais uma vez com grande número de participantes, que concentrar-se-ão a partir das 16:00h na Catedral Diocesana de Santa Teresinha, percorrerão algumas ruas da cidade, até encerrar na Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Bairro Mangueira, onde ocorrerá a bênção final e uma palestra sobre a Vocação Profética, ministrada por Irmã Isis (SAM). 

Ao longo do percurso, serão efetuadas paradas em que os participantes refletirão sobre as vocações. 

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA JUVENTUDE

31/07- Sustentabilidade e meio ambiente: é preciso tirar essa ideia do papel. 
Local: Bairro da Areia, comunidade Nossa Senhora virgem  de Fátima às 19 horas 
Oração inicial: Junsf
Palestra- Anderson Viana
Dinâmica: jesp
Oração final: Jam
Lanche: junsf
Convidado: Jrj, mej, nova vida 

01/08- É preciso saber confiar nos planos de Deus
Local: Terra do Sol - comunidade Mãe Rainha
Oração inicial: Jam
Animação: judac
Palestra: Joana Paula
Dinâmica:Jopec
Lanche: Jam 
Convidado: Grupo Ruah

02/08- Como conservar seu grupo
Local: Setubal- Nossa Senhora do Rosário
Oração inicial juep 
Animação : Juc
Palestra: Dd e Flavinha
Dinâmica: Junsf
Oração final: ajaac
Convidados: IAM

03/08- Depressão, um mal silencioso
Local: Rua do Cajueiro- Mãe Rainha .
Oração inicial: ajaac
Animação: Jopec
Palestra: Marinalva
Dinâmica: Jam
Convidados: Legião de Maria 

04/08- A importância do Dízimo
Local: Trizidela- São Pedro  
Oração inicial: jesp
Animação: Junsf
Palestra: ildenei
Dinâmica: juep
Oração final: juc
Convidados : coroinhas e acólitos 

05/08-Vocação profética 
Concentração as 16 horas em frente a Catedral Diocesana de Santa Teresinha. Encerramento na comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro dando continuidade a semana da juventude. 
Animação: Jesp.
Palestra: Marinalva
Dinâmica:Jam
Oração final: Jopec
Local:Mangueira 
Convidados: Juventude o Caminho

Informações: Dayane de Jesus, pela Pascom da Paróquia Santa Teresinha

Paróquia promoverá Encontro de formação para Coroinhas

A partir deste próximo domingo (06), os Coroinhas de toda a nossa Paróquia iniciarão um curso intensivo de formação, com temáticas relacionadas ao ministério. 

Através da Coordenação Paroquial, que tem à frente o casal Maria Gomes e Fontineles, os meninos e meninas que servem ao Altar do Senhor poderão aprofundar-se em temáticas variadas, principalmente voltadas à Liturgia. Serão dois encontros por mês, até o final deste ano. 

Em um dos módulos dar-se-á especial atenção também à formação de Cerimoniários, que é  um ofício da Liturgia que exerce o papel de preparo e coordenação da Liturgia, garantindo seu decoro e ordem. É ele quem acerta tudo com os sacerdotes, ministros, acólitos, músicos, leitores, prepara as cerimônias, assiste ao celebrante nas funções e organiza todo o Rito.

Ainda em agosto, a segunda etapa acontecerá dia 20, sempre a partir das 14:00h no salão da Matriz, assessorado pelo Postulante Vitor.